29.6 C
Lucas do Rio Verde
segunda-feira, 23 maio, 2022
Publicidade
InícioMUNDOCom alto risco de contaminação, Mato Grosso tem quatro mortes por dengue

Com alto risco de contaminação, Mato Grosso tem quatro mortes por dengue

No Estado, o número de casos da doença cresceu 112%, e 66 municípios apresentam alto risco de transmissão
DIÁRIO DE CUIABÁ

A dengue volta a preocupar as autoridades públicas em todo o país.

Em Mato Grosso, o mais recente boletim da Secretaria de Estado de Saúde mostra que, dos 141 municípios mato-grossenses, 66 estão com alto risco de contaminação pela doença, que é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.


--Continua depois da publicidade--

Neste ano, já são 15.754 casos prováveis de dengue, contra 7.431 notificados no mesmo período em 2021, representando um aumento de 112%.

O número também deixa o Estado com taxa de incidência de 213,3 casos por 100 mil habitantes.

O mesmo cenário crítico é verificado em cidades como Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá), onde foram diagnosticados 1.570 casos, quantidade que corresponde a um crescimento de 272,9% em relação ao ano passado.

Também se encontra na lista Tangará da Serra (239 km a Noroeste da Capital), com 431 notificações neste ano e uma variação de 630,5%.


--Continua depois da publicidade--

Por lá, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou a morte provocada pela doença no Estado.

Trata-se de uma mulher, de 35 anos, que estava internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospitalar particular, em Cuiabá.

Segundo informações, a paciente teve dengue hemorrágica e morreu no último dia 30.

Em nível estadual, já foram confirmadas outras três mortes em decorrência da doença, sendo elas, em Arenápolis e Sinop, no Norte, e em Pontes e Lacerda, no Oeste do Estado.

Já dados do Ministério da Saúde sobre vigilância laboratorial aponta o predomínio de circulação de dois dos quatro sorotipos, sendo eles, o DENV1 e DENV2, no território mato-grossense.

Em relação a zika, também transmitida pelo Aedes, o Estado contabiliza 51 casos e, de chikungunya são 114 notificações, sendo que ambos tipos de agravos apresentam a classificação de baixo risco de transmissão.

Em Cuiabá, o último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado nos dias 21 a 25 de fevereiro deste ano, revelou que foram encontradas infestações do mosquito Aedes aegypti em todos os bairros da Capital.

Ao todo, 11.589 imóveis foram inspecionados.


--Continua depois da publicidade--

Os bairros com maior quantidade de larvas encontradas são: Parque Nova Esperança 2, Pedra 90, Jardim Gramado, Dom Aquino, Pedregal, Recanto dos Pássaros, Ribeirão do Lipa, Jardim Vitória, 1º de Março, João Bosco Pinheiro.

Para conter a doença, a orientação é criar e manter uma rotina para impedir que o mosquito encontre locais propícios para se proliferar, como manter a limpeza, fechar o que pode ser fechado, retirar recipientes abertos de locais descobertos e verificar caixas d’água.

As ações de prevenção devem ser um hábito que faça parte da rotina ao longo de todo o ano, tanto em período chuvoso como no período seco.

© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!

Publicidade


Publicidade

Lucas do Rio Verde

TRÂNSITO
Caminhão tomba em rotatória em Lucas do Rio Verde
maio 23, 2022
EM BUSCA DA TITULAÇÃO
Em busca de regularização de imóveis, Comel pede apoio para a Câmara de Lucas do Rio Verde
maio 23, 2022
Mato Grosso
Polícia Civil prende em Lucas do Rio Verde foragido da Justiça do Estado de São Paulo
maio 23, 2022
Lucas do Rio Verde
Edição do Campeonato Municipal de Futebol 7 terá mais de 40 equipes
maio 23, 2022