Cobra caninana ‘visita’ fábrica e chama a atenção; vídeos

Fonte: CenarioMT

Ainda de acordo com o especialista, era uma sucuri fêmea com mais de 20 anos e ainda com alto poder de reprodutivo.
Ainda de acordo com o especialista, era uma sucuri fêmea com mais de 20 anos e ainda com alto poder de reprodutivo.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram uma cobra caninana fazendo uma ‘visita’ a funcionários de uma fábrica em Santa Catarina (SC).

De acordo com o portal NDMais, a cobra caninana aparece em uma fábrica, localizada no município de Joinville.

Nas imagens, caninana desliza sobre alguns maquinários e chegou a assustar alguns trabalhadores, embora a cobra não seja peçonhenta, ou seja, não possui venene.

O certo é que ninguém quer levar uma mordida de uma cobra dessas.

[Continua depois da Publicidade]

AO NDMais, o biólogo Giba, da Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente – Fujama – de Jaraguá do Sul, trata-se de uma caninana “Pode chegar a mais de 2,5 metros de comprimento”.

“Ela procura o alimento se movimentando. Fica no chão, gosta de entrar em ranchos, casas, vai para para todos os cantos procurando a comida. É uma cobra ativa durante o dia. Nesse caso do vídeo, ela pode ter entrado na empresa após sentir cheiro de algum alimento para ela e acabou entrando nas máquinas”, explicou Giba.

ASSISTA AOS VÍDEOS:

A Caninana

Caninana (Spilotes pullatus) é uma serpente da família Colubridae, característica da América Central e América do Sul, que também ocorre em Trinidad e Tobago.

A caninana pode atingir cerca de 2,5 metros de comprimento e é bastante rápida e ágil.

Apesar da fama de ser uma cobra brava, a caninana está longe de ser perigosa. Ela geralmente é mansa, podendo fugir quando avistada. Ela pode até morder, mas não é peçonhenta. Alimenta-se principalmente de roedores arborícolas e pequenas cobras. É conhecida também como arabóia, cobra-tigre, iacaninã, jacaninã.

Essa espécie possui a cor da pele amarelada com grandes manchas pretas, que o torna muito apreciada por fotógrafos e fãs de animais. Pode atingir um tamanho de 2,5 metros de comprimento, e possui uma dentição áglifa, que não possui presas inoculadoras de veneno, o que faz dessa espécie não peçonhenta.

Ela também possui um caráter solitário, ou seja, é bem improvável que se encontre um ninho de serpente dessa espécie.

Essa serpente possui um hábito semiarborícola, noturno, e alimenta de animais pequenos como sapos, lagartos e anfíbios em geral. Na presença humana tem o costume de fugir, entretanto possui caráter agressivo atacando animais maiores e mais fortes por sistema de defesa. Quando importunada infla o pescoço, arma o bote e ataca o oponente mordendo-o.

A distribuiçáo dessa espécie se estende por quase toda América central e latina. No brasil ela pode ser vista do litoral nordestino ao Amazonas, principalmente nos estados (Rio Grande do Sul, Goiás, Pará, Sergipe, Ceará, Piauí, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Pernambuco, Paraíba).
Caninana se alimenta de roedores, anfíbios e pequenos mamíferos — Foto: Arquivo TG

Sua característica principal é a agilidade, ela tem a capacidade de alcançar uma distancia de um metro em milésimos de segundos, o que facilita na captura de presas ágeis como ratos e aves. Além de possuir grande precisão, no momento do bote só pula no momento que há certeza, o que torna muito difícil a perda de uma presa.

[Continua depois da Publicidade]

Se você gostou deste post: Cobra caninana ‘visita’ fábrica e chama a atenção; vídeos  – vai gostar também de ler esta notícia: Tubarão quase encalha perto de embarcações; vídeo

Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre a região norte de Mato Grosso.