20.3 C
Lucas do Rio Verde
domingo, 18 abril, 2021
InícioMATO GROSSOMauro Mendes não tem votos suficientes para aprovar ‘superferiado’, afirma deputado Faissal...

Mauro Mendes não tem votos suficientes para aprovar ‘superferiado’, afirma deputado Faissal Calil

Por Cenário MT

Em vídeo divulgado em grupos de WhatsApp, no início da tarde desta terça-feira (23) o deputado estadual Faissal Jorge Calil Filho (PV), afirmou que o governador Mauro Mendes não tem apoio suficiente na Assembleia Legislativa (AL/MT) para que o projeto de lei do Governo do Estado de Mato Grosso, que visa antecipação de vários feriados, seja aprovado.

A matéria foi protocolada pelo governador na manhã de hoje 923) na sede do Legislativo Mato-grossense e está em analise por parte dos parlamentares.

A proposta que será analisada pelos deputados sugere a antecipação dos feriados de Corpus Christi, Consciência Negra, Dia Mundial do Trabalho e aniversários dos municípios de Mato Grosso, que se somam à Semana Santa.

Faissal, no entanto, reforçou que está acompanhando os ritos que segue a proposta e afirma que o governo não terá voto suficiente no parlamento para passar o projeto.

Assista ao vídeo:

Em defesa do comércio Mato-grossense, o deputado federal Neri Geller, também gravou vídeo se posicionando contra o ‘superferiado’. Para o parlamentar, “é preciso cuidar da economia, ao mesmo tempo em que a população precisa tomar a consciência sobre distanciamento social”. Assista:

O governo defende que: Se aprovado o projeto, será possível promover a diminuição de circulação de pessoas entre os dias 26 de março a 4 de abril, ou seja, 10 dias corridos.

“Isso porque os estudos científicos mais recentes mostram que o distanciamento social pode reduzir de 29% a 64% o nível de contágio. E Mato Grosso está no limite de atendimento da saúde pública e privada, mesmo tendo mais que triplicado o número de UTIs durante a pandemia. Somente UTIs exclusivas para covid, o Estado conta no momento com 535 leitos, entre pactuados, cofinanciados e próprios”, argumenta o Executivo Estadual.

“O Governo vê que ao redor do Brasil e do planeta foi usado o distanciamento social como ferramenta para minimizar a circulação do vírus. A saúde pública de todos os estados brasileiros, com exceção do Amazonas que já passou por isso, está com suas UTIs em níveis críticos. Precisamos fazer o possível e o impossível para minimizar e salvar vidas”, afirmou o governador Mauro Mendes.

Durante todo esse período, os principais focos de aglomeração (como beira de rio, áreas de lazer, parques e similares) terão a fiscalização reforçada pelas forças de Segurança.

Além disso, também foi apresentado outro projeto de lei para endurecer o cumprimento das medidas restritivas que já estão em vigor em todo o estado.

A proposta prevê que as multas aplicadas a pessoas físicas e empresas que desrespeitarem as medidas restritivas serão triplicadas em caso de reincidência. Atualmente, a multa é de R$ 500 para o cidadão e R$ 10 mil para a empresa.

No caso das empresas, se houver três descumprimentos, o estabelecimento será interditado por 30 dias “por grave lesão à saúde pública”.

“Esse projeto de lei quer endurecer mais ainda a guerra contra as aglomerações. Já fizemos o trabalho de prevenção, de conscientização. Centenas de aglomerações foram dispersadas pela nossa Polícia Militar nas últimas semanas em todo o estado”, citou o governador.


- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

pandemia
Com 16 pacientes em UTIs, Lucas do Rio Verde continua com Risco Muito Alto para a Covid-19
abril 17, 2021
Mato Grosso
Mato Grosso sobe no ranking da mineração no Brasil
abril 17, 2021