13.3 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 30 julho, 2021
InícioMATO GROSSOLUCAS DO RIO VERDEEm live, gestão avalia avanço da vacinação e medidas de enfrentamento a...

Em live, gestão avalia avanço da vacinação e medidas de enfrentamento a Covid-19

Transmissão aconteceu em pouco mais de uma hora. O prefeito Miguel Vaz, o vice Marcio Pandolfi e a secretária de Saúde, Fernanda Ventura, falaram sobre as ações desenvolvidas
Por CenárioMT

As medidas de enfrentamento a Covid-19 em Lucas do Rio Verde nortearam a live realizada pela Prefeitura Municipal nesta quinta-feira (17). A transmissão aconteceu na véspera do drive thru que espera mais de 1,5 mil pessoas para serem vacinadas contra o novo coronavírus. Durante cerca de uma hora, foram detalhadas as ações desenvolvidas pela administração desde o início do ano.

O prefeito Miguel Vaz detalhou como foram os primeiros seis meses de gestão. Ele falou sobre os cuidados com a estrutura da saúde para atender pacientes que testaram positivo para a Covid-19. Por meio de parceria, foram habilitados 10 leitos de UTI no Hospital São Lucas. “Quando assumimos a gestão já tinha uma situação se agravando do Covid, com numero de casos confirmados bastante altos e a nossa grande preocupação era com relação a colocar aqui em Lucas, leitos de UTI exclusivo para Covid. Foi a primeira ação importante de enfrentamento”, salientou.

Conforme o prefeito, não houve paciente luverdense na fila de espera por UTI. Quando não havia vaga no município, o paciente era direcionado para hospitais próximos, como Sinop ou Nova Mutum.

Miguel citou ainda que houve aumento no repasse de recursos para o Hospital São Lucas. Nos primeiros seis meses de 2020, a Prefeitura liberou cerca de R$ 14 milhões. Este ano, no mesmo período, foram cerca de R$ 22 milhões repassados. “Nós não medimos esforços pra colocar recursos a disposição dos luverdenses para que tivessem e temos até agora, condições para ter um bom atendimento na área de saúde”, pontuou.

PAM

Outra medida destacada durante a live foi a transformação do Pronto Atendimento Municipal (PAM) em unidade sentinela. Com isso, os pacientes com sintomas foram direcionados para a unidade que passou a contar também com internações.

“Não foi atendimento, foi um acolhimento que fizemos a estes pacientes. Nós centralizamos todos os serviços de Covid lá no PAM e a gente pode observar o grande êxito neste trabalho”, ressaltou.

Segundo dados da Secretaria de Saúde, no mês de abril foram realizados 4.909 consultas. Já no mês de maio, o número subiu para 6.768 e apenas nos primeiros 15 dias de junho 4.249, com tendência de chegar a 8 mil consultas. Cerca de 160 pessoas foram internadas no PAM. Atualmente há 5 médicos atuando de 6 às 18 horas, diariamente. À noite, permanecem equipes para atendimento de pacientes.

A unidade conta o procedimento de Ventilação Não Invasiva (VNI). Para este serviço, o PAM conta com abastecimento de oxigênio, cujo reservatório está interligado a toda a rede da unidade. “Pra nós foi muito, pois havia a necessidade de ficar reabastecendo  cilindros, chegou quase a ponto de faltar, mas a equipe foi ágil e conseguiu abastecer. E agora a gente não corre nenhum risco em relação a oxigênio”, detalhou a secretária de Saúde, Fernanda Ventura.

Ainda segundo a secretária, o município disponibiliza também exames específicos para a Covid-19. Todos os pacientes que necessitam realizam os exames na própria rede municipal.

Agilidade

Outra ação de enfrentamento foi a adoção de testes de antígenos, cujo resultado é conhecido em até 15 minutos. A medida permitiu que pacientes com confirmação de infecção começam a ser tratadas de forma precoce. A realização desse tipo de teste foi possível graças a uma doação ocorrida no mês de abril por uma empresa do município.

Vacinação

Em relação ao avanço da vacinação, Fernanda Ventura lembra que alguns grupos prioritários foram vacinados em número muito acima do estipulado pelo Ministério da Saúde. No caso dos idosos, por exemplo, foram cerca de 700 a mais que o número previsto.  A secretária acredita que isso poderia influenciar a demora em reduzir a faixa etária.

Entretanto, mesmo em ritmo menos acelerado em comparação a outras cidades, a vacinação em Lucas do Rio Verde tem garantido a aplicação da primeira e segunda doses nos diversos grupos prioritários.

“Nós gostaríamos de avançar muito rápido pra atingir todos acima de 40 anos, principalmente, porque hoje são as pessoas que estão evoluindo pra forma grave da doença, salvo exceções que temos, mas a grande maioria, cerca de 70% a 80% são as pessoas nesta faixa etária”, assinalou Ventura.

Em relação ao Plano de Imunização, a secretária lamentou que algumas pessoas acabam recusando vacinas dentre as opções disponíveis. Fernanda Ventura destacou que a Anvisa só aprova vacina após todos os testes necessários para a finalidade. “A gente precisa acreditar na vacina, receber a vacina e tomar a segunda dose da vacina. Não faltem”, afirma.

- Publicidade -

Lucas do Rio Verde

VACINAÇÃO CONTRA COVID-19
“Vão ter que esclarecer no MP”, diz secretária sobre pessoas que tomaram dose extra de vacina em Lucas
julho 29, 2021
SAÚDE
Lucas do Rio Verde volta registrar óbito em decorrência da Covid-19
julho 29, 2021