Governador de Mato Grosso discorda da visão de Lula sobre Clubes de Tiro

O Papel dos Clubes de Tiro na Violência Brasileira, Segundo Mauro Mendes

Fonte: Da Redação

O governador Mauro Mendes
Clubes de tiro não são o problema da violência no Brasil, diz Mauro

O governador Mauro Mendes vê as coisas de forma um pouco diferente do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Enquanto o presidente tem em mente fechar os clubes de tiro em todo o Brasil, ainda sem uma proposta oficial, Mendes contesta essa ideia. Ele acredita que, se uma lei como essa fosse aprovada, teria que ser aplicada, mas enfatiza que, na sua opinião, os clubes de tiro não estão na raiz do problema da violência no país.

A Visão de Mendes sobre a Origem da Violência

“Eu não vejo que esses clubes de tiro sejam hoje um problema. E nós não precisamos desviar o foco. O foco da violência no país não é o clube de tiro, o foco é bandidagem que toma conta de norte a sul, são as facções”, defendeu Mendes em recente declaração. Ele também afirmou que, caso não haja alteração ou regulamentação, terá que cumprir qualquer novo decreto. Além disso, Mendes solicitou ao governo federal uma ação mais efetiva contra a violência.

Mendes Questiona Fechamento de Clubes de Tiro

Essas afirmações surgem após a assinatura do decreto sobre o controle responsável de armas no país por Lula, com o qual muitos parlamentares da oposição discordam.

[-Patrocinado-]

Mauro Mendes afirmou que terá que seguir o novo decreto, caso não haja mudança ou uma legislação regulamentado o assunto. “Não terá alternativa se não, cumprir”. O governador também cobrou que o governo federal faça uma ação contundente contra a violência.

[Continua depois da Publicidade]

O Impacto do Decreto de Controle de Armas

De acordo com pelo menos 5 dos 8 deputados que se opuseram ao decreto, incluindo Coronel Fernanda, José Medeiros, Abílio Brunini, Coronel Assis e Amália Barros, a nova regulamentação teria consequências negativas diretas para o setor de armas, levando a perda de empregos e a fuga de investimentos.

Eles argumentam que os clubes de tiro seriam prejudicados e que a venda de munições seria afetada. A senadora Margareth Buzetti, que faz parte da base do governo Lula no Senado, também se manifestou contra, lamentando a assinatura do decreto em suas redes sociais e destacando o impacto negativo na geração de empregos.

A Busca por Soluções Equilibradas

Com o potencial de perda de até 40 mil empregos na empresa Taurus e em sua cadeia produtiva, Buzetti acredita que “as medidas restritivas afetam diretamente chefes de família que dependem da indústria de armas e munições para sustentar suas casas”. Ela enfatiza a importância de um debate abrangente entre especialistas, autoridades e a sociedade civil para encontrar soluções mais equilibradas.

Entre no grupo do CenárioMT no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).

CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal! Notícias em primeira-mão e informações de bastidores sobre o que acontece em Mato Grosso.