19.3 C
Lucas do Rio Verde
terça-feira, 09 março, 2021
Início MATO GROSSO CUIABÁ Monitoras do Siminina recebem formação para identificar sinais de casos de violência

Monitoras do Siminina recebem formação para identificar sinais de casos de violência

O Programa, que é uma referência no atendimento a meninas e adolescentes na capital, retomará atividades em sistema híbrido
Por CenarioMT

A percepção de sinais de possíveis casos de violência doméstica foi tema abordado durante a capacitação de monitoras que atuam no Programa Siminina, desenvolvido pela Prefeitura de Cuiabá, e presta atendimento social, esportivo e de saúde, a garotas na faixa etária de seis a 14 anos em Cuiabá. O processo formativo integra um calendário proposto visando à retomada das atividades em sistema híbrido. A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, acompanha de perto o desenvolvimento das ações.

A secretária adjunta de Direitos Humanos, Christiany Fonseca, da Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência citou que a abordagem ao tema é de grande importância, principalmente em razão do período de confinamento em decorrência do novo coronavirus, já que percebeu-se um aumento da violência contra às mulheres nesse período.

“As monitoras foram orientadas sobre quais procedimentos devem ser adotados  diante de situações que envolvam a família das meninas assistidas pelo programa. O primeiro passo, é perceber se algo está diferente, provocar um desabafo, mostrar que elas podem se sentir seguras e procurar ajuda. Feito isso, as monitoras não podem guardar para si o que ouviram. Devem procurar ajuda de profissionais especializados a fim de solucionar ou pelo menos minimizar o quadro de angústia e muita tristeza”, pondera

Ela reforça ainda que as monitoras trabalham no desenvolvimento dessas meninas para o futuro. “Por isso  a importância de mais esse tipo de acolhimento a fim de prevenir prejuízos ainda maiores”, assegurou Christiany.

Na palestra, ela ainda apresentou dados de um cenário extremamente preocupante: os feminicídios.

“Com a pandemia essa situação ficou ainda mais grave, a maioria desses homens quer depositar em suas companheiras a culpa. O papel das monitoras do Siminina é fundamental com esse apoio incondicional. O acolhimento e o não silêncio são fundamentais nesse processo. Precisamos tentar achar o fim dessa realidade, pois essas meninas precisam de apoio e vocês são esse instrumento”, concluiu a secretária de Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência.

A coordenadora do programa em Cuiabá, Dalma Monteiro, agradeceu o esforço dispensado pela secretária a fim de contribuir com a melhoria da qualidade do atendimento. O Siminina é acompanhado diariamente pela primeira-dama, Márcia Pinheiro, sendo referência nacional no atendimento às crianças e adolescentes. “Desde a gestão passada, o programa recebe uma atenção diferenciada. Somos gratos por esse cuidado tão especial”, acrescentou Dalma.

Em Cuiabá, lembrou a coordenadora, existem  duas unidades especializadas às mulheres vítimas de violência, como a Casa de Amparo, recentemente reformada e a Sala de Acolhimento instalada nas dependência do Hospital Municipal de Cuiabá- HMC.

“Nesses locais são ofertados todo aparato psicológico e assistencial para que a mulher consiga ter forças para retomar os seus sonhos . É isso que a Casa de Amparo oferece, sendo essa uma premissa da nossa primeira dama Márcia Pinheiro , oferecer condições dignas de atendimento a essas mulheres vitimizadas”, comentou.

 



© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

GERAL
Marino Franz reassume presidência da Fundação Luverdense de Saúde
março 08, 2021
Confira os serviços e horários dos PSFs e Farmácias Municipais de Lucas do Rio Verde
março 08, 2021