21.2 C
Lucas do Rio Verde
quarta-feira, 20 janeiro, 2021
Início MATO GROSSO Avó diz que menina que teria morrido envenenada pela madrasta em Cuiabá...

Avó diz que menina que teria morrido envenenada pela madrasta em Cuiabá diz que criança estava perdendo peso desde fevereiro

Por TV Centro América

A avó materna de Mirella Poliane Chue de Oliveira, de 11 anos, que morreu em 14 de junho, Claudina Chue Marques, afirmou que a menina vinha perdendo peso desde fevereiro deste ano.

A afirmação da avó faz com que a Polícia Civil reveja a tese de que Mirella começou a ser envenenada pela madrasta de 42 anos, dois meses antes da morte da menina.

Agora, a polícia tem 25 dias para concluir o inquérito sobre a morte de Mirella.

A mulher teve a prisão prorrogada até o dia 9 de novembro.

Mirella morreu no dia 14 de junho, em um hospital particular de Cuiabá, após sucessivas internações. O corpo da vítima foi encaminhado para o IML, onde descobriu-se que ela poderia ter sido morta por envenenamento.

A principal suspeita do crime é que a suspeita. Segundo a Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente, ela teria planejado a morte da menina, para ficar com uma indenização que no valor de R$ 800 mil.

Segundo a Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica), a madrasta deu doses diárias de veneno para a menina durante dois meses.

Uma substância de venda proibida foi ministrada gota a gota, entre abril e junho deste ano, de acordo com a Deddica. A operação que prendeu a suspeita recebeu o nome do conto de fadas “Branca de Neve”.

Foram, ao todo, nove internações em dois meses. Ela recebia diagnósticos de infecção, pneumonia e até meningite. Na última vez em que foi parar no hospital, a menina já chegou morta. O hospital não quis declarar o óbito, mas suspeitava ser meningite.

A suspeita foi ouvida após a morte da menina e contou que convive com o pai da vítima desde que ela tinha 2 anos de idade e que se considerava mãe dela.

A mulher declarou que a enteada começou a ficar doente em 17 de abril de 2019, apresentando dor de cabeça, tontura, dor na barriga e vômito. A suspeita foi levada para a sede da Deddica, em Cuiabá.



Dayelle Ribeirohttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT
- Publicidade -

Últimas