Flamengo, Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Bragantino, Bahia e Vitória são contra paralisação do Brasileiro

Hoje, a maioria dos clubes brasileiros é a favor da paralisação do Brasileirão por conta das tragédias que acontecem no Rio Grande do Sul.

Fonte: CenárioMT

arena-alagada-gremio-e1714858897.jpg
Arredores da Arena do Grêmio ficaram alagados / Reprodução/Redes sociais

A maioria dos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro se posicionaram a favor da paralisação do torneio, acatando a solicitação do governo federal à Confederação Brasileira de Futebol (CBF). No entanto, sete equipes manifestaram sua discordância com a medida: Flamengo, Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Bragantino, Bahia e Vitória.

A informação foi divulgada pelo jornalista Paulo Vinicius Coelho, do portal UOL. Segundo ele, os clubes que defendem a continuidade do Brasileirão argumentam que a paralisação prejudicará o calendário da competição e trará transtornos logísticos e financeiros.

Posições dos clubes

  • Flamengo: O clube carioca, atual campeão da Libertadores, ainda não se pronunciou oficialmente, mas fontes próximas à diretoria indicam que a equipe é contra a paralisação.
  • Palmeiras: O Verdão, atual bicampeão do Brasileirão, também se posicionou contra a interrupção do torneio. A diretoria palmeirense teme que a paralisação atrapalhe o ritmo da equipe e comprometa a sua performance na competição.
  • São Paulo: O Tricolor Paulista, que vive um momento turbulento na temporada, também se manifestou contra a paralisação. A diretoria são-paulina acredita que a medida prejudicará o trabalho de reestruturação do clube.
  • Corinthians: O Timão, que busca se recuperar na tabela do Brasileirão, também se posicionou contra a interrupção do torneio. A diretoria corinthiana teme que a paralisação tire o foco dos jogadores e atrapalhe a sequência da equipe na competição.
  • Bragantino: A equipe de Bragança Paulista, que disputa pela primeira vez a Série A, também se manifestou contra a paralisação. A diretoria do Bragantino acredita que a medida prejudicará o desenvolvimento do clube na elite do futebol brasileiro.
  • Bahia: O Tricolor de Aço, que luta contra o rebaixamento, também se posicionou contra a interrupção do Brasileirão. A diretoria baiana teme que a paralisação atrapalhe a reação da equipe na competição.
  • Vitória: O Leão da Barra, que também está na luta contra o rebaixamento, se manifestou contra a paralisação do Brasileirão. A diretoria do Vitória acredita que a medida prejudicará as chances da equipe de permanecer na Série A.

Ainda não há uma definição sobre o futuro do Brasileirão. A CBF deve se reunir com representantes dos clubes e da Federação Brasileira de Futebol (FBF) nos próximos dias para discutir o assunto.

Paralisação do Brasileiro

As fortes chuvas e inundações que atingiram o Rio Grande do Sul no final de abril causaram estragos em diversos municípios, deixando milhares de pessoas desabrigadas e desalojadas. Diante da tragédia, clubes gaúchos como Internacional, Grêmio e Juventude foram diretamente afetados, com suas estruturas danificadas e jogos adiados.

[Continua depois da Publicidade]

Em um gesto de solidariedade, os demais clubes da Série A se uniram e pediram à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a paralisação do Brasileirão como forma de luto e apoio às vítimas da tragédia.

Nota da LFU – Liga Forte União do Futebol Brasileiro

A LFU e seus Clubes associados e signatários, em caráter emergencial, unitário e conjunto, manifestam-se positivamente pela paralisação total do Campeonato Brasileiro Série A, no contexto da recomendação do Ministro dos Esportes e ante o estado de calamidade enfrentado pelo povo do Rio Grande do Sul, limitado ao período de 02 (duas) rodadas a partir da presente data, com retorno previsto em 01/06/2024 e | 02/06/2024;

Ratificamos veementemente que a paralisação da aludida competição no limite acima exposto, como medida humanitária, consensual e de justiça de competição, se faz necessária para pleno respeito e efetivação de medidas de restabelecimento mínimo das condições de preservação e estruturação da vida humana diante da À catástrofe ambiental sem precedentes na história do Brasil e que infelizmente acomete a todo o povo gaúcho;

É fato público e notório que as equipes gaúchas que disputam o Campeonato Brasileiro | Série A – 2024 foram duramente atingidas em toda a sua estrutura esportiva e administrativa, o que inviabiliza o funcionamento mínimo de suas atividades, assim como impossibilita o seu direito de mando de jogo em suas sedes. Aliado a isso, há extenso prejuízo logístico de deslocamentos aéreos e viários para compromissos fora do Estado do Rio Grande do Sul, o que, à evidência, se mantida a continuidade do campeonato, repercutirá em maior desequilíbrio técnico e financeiro entre as equipes disputantes. Daí, uma vez mais, a necessidade da imediata paralisação, sem que isso gere prejuízo da realização do Conselho Técnico Extraordinário, convocado por esta CBF para a data de 27/05/2024, conforme espelha o Ofício n. 151/2024; e,

Assim posto, cientes que é incumbência exclusiva da CBF, por meio de sua Diretoria de Competições, a responsabilidade pela organização do Campeonato Brasileiro e, por conseguinte, para determinação de adiamento geral das duas próximas rodadas, os Clubes aqui signatários, impelidos a se manifestar expressamente a respeito por meio do Ofício Circular PRE n. 150/2024, posicionam-se pela imediata paralisação total do Campeonato Brasileiro da Série A | 2024 até a data de 31/05/2024, com retorno nas datas previstas de 01/06/2024 e 02/06/2024, solicitando, ainda, que sejam adotadas todas as medidas de reagendamento geral das partidas válidas pela referida competição, bem como um plano de estudo para novas medidas de auxílio estrutural e financeiro para atenuação dos prejuízos existentes.

Cuiabá se une a outros 10 clubes e apoia paralisação do Brasileirão em luto pelas vítimas das chuvas no RS