TCU analisa dia 20 prorrogação do contrato da malha paulista, fundamental para a expansão dos trilhos a Cuiabá

0

O deputado Carlos Avallone (PSDB) usou a tribuna no dia 14 para destacar a pauta da reunião do Tribunal de Contas da União (TCU) no próximo dia 20, quando será feita uma avaliação sobre os atos e procedimentos preparatórios para a prorrogação antecipada do contrato de concessão da ferrovia Malha Paulista. A concessão que venceria em 2028 é da Rumo Logística, que administra 14 mil kms de ferrovias nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Mato Grosso do Sul e  Mato Grosso. A modernização das linhas férreas de São Paulo vai assegurar também investimentos de mais de R$ 4 bilhões para a extensão dos trilhos de Rondonópolis a Cuiabá e posteriormente a Sorriso.

Para o deputado Carlos Avallone, esta é uma luta de toda a sociedade, parlamentares estaduais e federais, setor produtivo e entidades de classe, pois acelera o desenvolvimento econômico e gera novos negócios, mais empregos e renda para milhares de mato-grossenses.

As malhas ferroviárias paulista e mato-grossense precisam estar ajustadas em termos de velocidade de transporte e capacidade de carga e os investimentos lá e aqui são complementares. O pedido de antecipação da renovação da concessão já passou por análises da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e Ministério da Infraestrutura, e tramita no Tribunal de Contas da União, última etapa para a aprovação.

“Hoje é certo que estamos mais próximos do desfecho favorável que todos esperam. Na semana passada, os ministros da Infra-estrutura, Tarcísio de Freitas, da Agricultura, Teresa Cristina e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, se reuniram com o ministro Augusto Nardes, do TCU, que é o relator da renovação da concessão. Ela é considerada pelo governo federal como essencial para destravar investimentos estimados em mais de 30 bilhões na infraestrutura do país nos próximos anos”, destacou Avallone.

O ministro Tarcísio de Freitas, que visitou este ano o terminal rodoferroviário de Rondonópolis, destacou que a renovação faz parte do Plano Nacional de Logística, que pretende ampliar e integrar todo o sistema ferroviário do país. O texto final do processo de renovação será levado ao plenário para votação pelos ministros do TCU, o que pode acontecer ainda este mês.

Terminal em Cuiabá – Em julho deste ano, Avallone promoveu uma visita de parlamentares, autoridades, lideranças comunitárias e formadores de opinião ao terminal rodoferroviário de Rondonópolis e coordenou uma audiência pública conjunta com o Senado Federal, na sede da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), em Cuiabá.

Na ocasião, dirigentes da Rumo confirmaram que estudos apontam uma demanda da ordem de 20 milhões de toneladas/ano em Cuiabá para o transporte de produtos industrializados, medicamentos, combustíveis e bebidas procedentes da região Sudeste, o que viabiliza a passagem dos trilhos pela Capital e a construção de um terminal rodoferroviário na Grande Cuiabá. Os trens levarão soja e outras commodities para os portos do Sudeste e voltarão carregados com produtos industrializados.

“Esta luta pela ferrovia em Cuiabá, sonho do saudoso senador Vicente Vuolo, está cada vez mais próxima da concretização. Uma luta que une os parlamentares estaduais e federais, os governos estadual e federal, o Fórum Pró-ferrovia coordenado por Francisco Vuolo, a Federação das Indústrias e a própria concessionária Rumo, que está pronta para fazer grandes investimentos em Mato Grosso”, finalizou Avallone.

Leia também: Previsões para o horóscopo do dia de hoje (08/08/2020)


Amazonia 03 de Junho