Mulher de Bolsonaro se manifesta sobre retirada de imagens católicas do Palácio da Alvorada

0
José Cruz/Agência Brasil

Uma reportagem da Folha de S.Paulo, publicada ontem, segunda-feira(17) revelou que a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, que é evangélica, mandou retirar todas as obras de arte e imagens com simbologia católica do Palácio da Alvorada, onde vai morar com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Hoje, a residência oficial apresenta como parte de seu mobiliário cinco peças de simbologia católica sendo um par de anjos barrocos tocheiros, na biblioteca, e quatro estátuas de santos nas salas de música e de estado.

 

A informação da Folha de São Paulo veio como uma crítica pelo fato de Michelle Bolsonaro ser evangélica.

 

Pronunciamento da primeira-dama

Michelle se pronunciou através de dois comentários no Instagram do deputado estadual eleito Gil Diniz (PSL-SP).

– Agora à noite, descobri quem foi que deu a entrevista à Folha, foi um funcionário petista do atual governo. Todas as imagens fazem parte do processo de restauração. Uma das imagens é uma Santa Bárbara, que é da arma de cavalaria, do general Mourão. Ele ficou entusiasmado e disse que era da arma dele. (Perguntou) se poderíamos colocá-la no Jaburu. Concordamos. É comum esse tipo de rodízio. Muita maldade das pessoas tentarem me jogar contra os católicos. Eu sou evangélica, meu marido é católico. Nos respeitamos, jamais faltaria com respeito à religião dele – declarou.

 

Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro

O presidente  se manifestou sobre o caso, na manhã desta terça-feira (18) em seu Facebook, reafirmando que a esposa tinha dito e criticou a reportagem.

– Fui surpreendido com a notícia que minha esposa retiraria imagens católicas da futura residência oficial devido sua religião. Ela evangélica e eu católico, ambos temos objetos que lembram nossa fé em nossa casa! Não por acaso, criam narrativas para nos desgastar a todo custo! – escreveu.

 

 

 

 

 

 

Leia também: Previsões para o horóscopo do dia de hoje (08/08/2020)


Amazonia 03 de Junho