28 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 21 outubro, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIACongresso recebe projeção de frases e imagens para destacar Dia Mundial da...

Congresso recebe projeção de frases e imagens para destacar Dia Mundial da Alimentação

Por CenárioMT com inf. Agência Senado

Frases e imagens de frutas, verduras, hortaliças e leguminosas estão sendo projetadas no Congresso Nacional na noite desta quarta-feira (13) para destacar o Dia Mundial da Alimentação, que é celebrado em16 de outubro. A iniciativa é do deputado federal Rodrigo Agostinho (PSB-SP) e do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) – Representação Brasil.

Estão sendo projetadas frases como: “Dia Mundial da Alimentação”, “Alimento para todos”, “Melhor produção”, “Melhor nutrição”, “Melhor ambiente”, “Melhor qualidade de vida”, “Transformar produção, alimentação e consumo”, “Adaptar produção”, “Adaptar processamento”, “Adaptar transporte”, “Adaptar distribuição”, “Agricultura sustentável”, “Sistemas alimentares resilientes”, “Sistemas alimentares inclusivos”, “Consumo consciente” e “Alimentos saudáveis”.


--Continua depois da publicidade--

A data de 16 de outubro foi escolhida para o Dia Mundial da Alimentação para lembrar o dia da criação, em 1945, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

O tema deste ano é “As nossas ações são o nosso futuro. Melhor produção, melhor nutrição, melhor ambiente e melhor qualidade de vida”.

Insegurança alimentar

No requerimento que apresentou para solicitar a projeção, Rodrigo Agostinho cita dados da FAO segundo os quais quase 40% da população mundial não têm acesso a uma alimentação saudável. Dos alimentos produzidos mundialmente, afirma ele, 14% se perdem devido a condições inadequadas de colheita, manuseio, armazenagem e transporte. Outros 17%, ressalta o deputado, são desperdiçados no varejo e no consumo.

Em relação aos domicílios em que se verifica casos de insegurança alimentar, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) classifica-os em três níveis: leve, moderado e grave. Domicílio com insegurança leve é aquele em que há preocupação com acesso aos alimentos no futuro, entre outros fatores. No segundo nível, de insegurança moderada, os moradores já têm uma quantidade restrita de alimentos. A insegurança grave aparece quando os moradores passam por privação severa no consumo de alimentos, podendo chegar à fome.


--Continua depois da publicidade--

A insegurança alimentar grave esteve presente no lar de 10,3 milhões de pessoas ao menos em alguns momentos entre 2017 e 2018, segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018: Análise da Segurança Alimentar no Brasil, divulgada pelo IBGE em setembro de 2020. De acordo com a pesquisa, dos 68,9 milhões de domicílios do país, 36,7% estavam com algum nível de insegurança alimentar, atingindo, ao todo, 84,9 milhões de pessoas.

Redes sociais

107,355FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,067SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
PRIMEIRA DOSE - Vacinação Covid-19 para adolescentes de 15 a 17 anos será neste sábado (23)
outubro 21, 2021
Lucas do Rio Verde
Forças de segurança lançam operação com foco na Lei Seca em Lucas do Rio Verde
outubro 21, 2021
Lucas do Rio Verde
Prefeitura e Estado articulam construção de nova escola para Lucas do Rio Verde
outubro 21, 2021
TRÂNSITO
Veja vídeo de acidente envolvendo quatro carretas na BR-163 entre Lucas e Nova Mutum
outubro 21, 2021