20.7 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 02 julho, 2022
Publicidade
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIACâmara pode votar nesta quarta-feira projeto que limita alíquota de tributo sobre...

Câmara pode votar nesta quarta-feira projeto que limita alíquota de tributo sobre energia e combustível

Durante a sessão do Plenário, também será realizada eleição para três cargos da Mesa Diretora
Texto por Redaçao CenarioMT com inf. Ag. Câmara

A Câmara dos Deputados pode analisar, na sessão extraordinária das 13h55 desta quarta-feira (25), o projeto que considera essenciais bens e serviços relativos a combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo, impedindo a aplicação de alíquotas de tributos iguais às de produtos listados como supérfluos.

A iniciativa consta do Projeto de Lei Complementar 18/22, do deputado Danilo Forte (União-CE), que, ao considerar esses bens e serviços como essenciais, limita a aplicação de alíquotas de tributos como o ICMS, pois não poderiam ser usadas as mesmas alíquotas para produtos supérfluos, geralmente maiores.


--Continua depois da publicidade--

O projeto tramita em conjunto com o PLP 211/21, do deputado Sidney Leite (PSD-AM), que fixa uma alíquota máxima de 5%, que pode ser aumentada para até 15% quando se tratar de progressividade ambiental, valendo para os tributos federais, estaduais e municipais.

Remarcação de eventos
Na pauta de votação constam ainda duas medidas provisórias. A MP 1101/22 prorroga novamente as regras para os organizadores cancelarem ou remarcarem eventos nas áreas de turismo e de cultura prejudicados pela pandemia de Covid-19.

Basicamente, a MP estende todas as medidas da Lei 14.046/20 para o ano de 2022, aumentando o prazo para o consumidor realizar as opções.

Assim, quem optar pelo crédito de serviço ou evento adiado ou cancelado até 31 de dezembro de 2022 poderá usá-lo até 31 de dezembro de 2023. Se optar pela remarcação da data, o prazo limite para fazer isso será o mesmo.


--Continua depois da publicidade--

Pedofilia
Entre os projetos pautados destaca-se o PL 1776/15, do deputado Paulo Freire Costa (PL-SP), que inclui os crimes de pedofilia na Lei dos Crimes Hediondos.

Segundo substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, elaborado pelo deputado Leo Moraes (Pode-RO), a pena para esses crimes deve ser cumprida inicialmente em regime fechado e é insuscetível de anistia, graça, indulto e fiança.

Atualmente, das condutas caracterizadas como pedofilia, a Lei dos Crimes Hediondos inclui apenas o estupro de vulnerável e o favorecimento da prostituição de criança, adolescente ou vulnerável.

O substitutivo também aumenta penas previstas no Código Penal para crimes de pedofilia e outros tipificados no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Publicidade


Publicidade

Lucas do Rio Verde

SAÚDE
Em visita, parlamentar anuncia recursos para o Hospital São Lucas
julho 01, 2022
PROJETO SOCIAL
Famílias prestigiam formatura da 11ª turma do projeto Bombeiros do Futuro em Lucas do Rio Verde
julho 01, 2022
Em Lucas
Bombeiros combatem incêndio em armazém por quatro horas seguidas
julho 01, 2022
Lucas do Rio Verde
Secretaria Municipal de Saúde divulga alerta sobre toxoplasmose no município
julho 01, 2022