“O Poder da Música”

EDUARDO CARVALHO
Que a música – seja ela qual for – é um dos marcadores temporais mais especiais na vida de uma pessoa, isso você já deve saber. Afinal, deve se lembrar de canções que marcaram sua infância, adolescência e vida adulta.

Mas, você sabia que ela pode ser uma ferramenta essencial para agregar valor aos eventos se for inserida e trabalhada de forma minuciosa e personalizada? Sim, a música pode ser uma das protagonistas e irá transmitir mensagens que se conectem com os valores e com a história de seus clientes.                  

Ao se propor a trabalhar com a arte, cultura, eventos e, principalmente, casamentos, é preciso ter em mente que o essencial é buscar conhecer o seu cliente, sua identidade, personalidade, história e anseios. Estas características devem direcionar a escolha de um repertório que faça sentido para eles (noivos, formandos, aniversariantes, contratantes de eventos corporativos, consumidores) e para os convidados.

Assim, a música pode falar ao coração, emocionar, ampliar a memória afetiva, ofertar experiências sensoriais incríveis e fazer de seu evento um momento histórico e de sucesso. Tendo esse cuidado e minúcia com repertório de qualidade, bem cantado e tocado, você estará praticando, também, um conceito que gosto – e utilizo – muito: o  overdelivery, que é entregar além das expectativas e do que foi pago pelos seus clientes. Neste caso, não é “só” música. É felicidade e boas memórias.  

[Continua depois da Publicidade]

Estudos comprovam os efeitos terapêuticos da música na vida do ser humano. É por isso que ela faz toda a diferença na vida e nos eventos. A música é a arte mais acessível e sensível. São inúmeras pesquisas, experimentos sociais e testes científicos comprovando os benefícios.

Ela interfere na frequência cardíaca, respiratória, pressão arterial, impulsos neurais e motores e seu efeito antiestresse, relaxante, pois estimula o organismo a produzir a endorfina que tem efeito analgésico, anestésico, dispersor da dor e no controle da ansiedade e depressão, já comprovado.

 A música reduz o cansaço e o esforço físico no desempenho de atividades físicas e esportivas e desperta nas pessoas sensação de bem-estar, pois intensifica a liberação da dopamina, serotonina, ocitocina, hormônios e neurotransmissores do prazer e da felicidade. A música traz lembranças, carrega memórias afetivas, faz a experiência ir para um outro patamar de satisfação.

Além do estado de humor, da saúde mental, de facilitar as interações sociais e embalar histórias de amor, a música muda até mesmo o paladar e o gosto que as pessoas sentem ao ingerir uma bebida ou alimento.

Conforme o experimento “Taste the change of frequencies” (saboreie a mudança de frequência), realizado no Roskilde Festival 2015, na Europa, os traços mais doces ou mais amargos dos alimentos ficaram mais ou menos nítidos conforme os “voluntários aos testes” ouviam músicas mais agudas ou graves durante as degustações. Quem não gostaria de proporcionar essa experiência sensorial em seus eventos e aos seus convidados na cerimônia da sua vida?

Já é conhecido o efeito terapêutico da música e ele pode ser mensurado tanto registrando os avanços de pacientes no tratamento de limitações motoras, cognitivas, neurológicas, quanto na reação e na criação de memória afetiva dos clientes em seus eventos. Invista e valorize a música em suas campanhas e eventos!
___
*Eduardo Carvalho é músico, arquiteto, produtor, CEO e fundador da Cia Sinfônica

CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal! Notícias em primeira-mão e informações de bastidores sobre o que acontece em Mato Grosso.