Psicólogos atendem de graça pessoas que precisam de apoio durante isolamento social em MT

0
Foto: Arquivo pessoal

Um grupo de psicólogos voluntários de Cuiabá está fazendo atendimentos psicológicos durante a pandemia de Covid-19. As sessões são feitas via internet pela plataforma que o paciente escolher. O objetivo é dar alento às pessoas em meio à crise de saúde devido ao surto do novo coronavírus.

De acordo com a psicóloga Stéphani Bettanin, pós graduada em Terapia Cognitivo Comportamental, é importante ressaltar que o projeto de Auxílio Psicológico Voluntário Online é trabalho de atendimento de auxílio emergencial para questões psicológicas decorrentes da pandemia, e não é considerada psicoterapia.

Os atendimentos começaram a ser feitos na segunda-feira (23) e foram agendados 11 auxílios psicológicos. Desses, nove já foram realizados. A maioria dos voluntários são da capital, mas também do interior de Mato Grosso e de outros estados.

Uma das organizadoras, a psicóloga Tane Schirmbeck faz parte do projeto Escuta no Parque. Ela contou que a maioria das queixas são pelo medo do futuro, insegurança, medo da morte, tanto da própria pessoa como de entes queridos e dificuldades de lidar com conflitos, tanto internos como das relações interpessoais.

Sobre a relação com à pandemia de Covid-19, Tane explica que nesse momento as pessoas estão tendo muito tempo ocioso, então elas acabam pensando muito em questões profundas, como o motivo da existência e finitude. E também pessoas que se conviviam apenas em algumas horas por dia, agora estão tendo que ficar juntas o tempo todo. Todas essas situações afetam muito a saúde mental das pessoas.

“Agora estão vindo à tona, e muitas pessoas estão sem saber como lidar, então apesar do que estamos oferecendo ser um plantão psicológico, isso já ajuda a pessoa a ter alguma clareza e até esperança. Todos que passaram pelo atendimento se mostraram muito agradecidos por essa ajuda”, declarou Tane.

Elas explicaram que o grupo tem um Instagram (@teia.br), onde as pessoas interessadas entram em contato via direct.

Após o contato, é preciso preencher um formulário de cadastro para que a pessoa preencha alguns dados pessoais, como horários disponíveis para ser atendido, canal de comunicação de preferência.

Segundo as psicólogas, o canal mais preferido pelos pacientes é videochamada pelo WhatsApp e Skype. O interessado também poder ter acesso ao formulário por meio do link que está na Bio do perfil na rede social. Com isso, a pessoa preenche o formulário de cadastro para triagem e recebe uma resposta em breve.

Stéphani explica que o grupo envia o formulário de cadastro. Daí, é feita uma análise e, de acordo com os horários disponíveis, as informações são direcionadas para um psicólogo disponível naquele horário.

A partir disso, o profissional acionado entra em contato direto com a pessoa e confirma o horário da chamada por vídeo.

Além dos pacientes, o grupo também recebe profissionais que querem ser voluntários no projeto. Os interessados passam por uma seleção e preenchem um formulário de cadastro que pode ser conseguido diretamente no Instagram.

As psicólogas disseram que todo esse processo segue o preconizado pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP), ou seja, é garantido sigilo e ética profissional a pessoa atendida. Tane disse que o trabalho está sendo bem recebido pelas pessoas e os psicólogos voluntários estão se sentindo gratos.

“Está sendo muito gratificante, pois nesses momentos de tensão e pressão, inéditos para todos nós, e que estamos nos obrigando a rever muitas coisas e entrar em contato com as nossas questões internas, que muitas vezes na correria do dia a dia são deixadas de lado”, contou Tane.

Segundo as psicólogas, já foi atendido várias pessoas e também de outros estados, além de Mato Grosso. Atualmente, o projeto conta com 31 psicólogos inscritos e aptos a prestar os atendimentos de auxílio emergencial para questões psicológicas decorrentes da pandemia do Covid-19.