EDUCAÇÃO: Escola cívico-militar deve ser implantada em Barra do Garças

Em Mato Grosso, existem hoje oito escolas militares, sendo uma delas coordenadas pelo Corpo de Bombeiros; mais cinco municípios deverão contar com a implantação.

0

O deputado estadual Silvio Fávero (PSL), autor da Lei 10.922/2019 que facilita a implantação das escolas cívico-militar em Mato Grosso comemorou a informação de que mais seis cidades encontra-se em condições para instalação de Escolas Militares e, entre elas o município de Barra do Garças, uma das primeiras localidades a ser palco de debate, no ano passado, em audiência pública, requerida pela vereador Gustavo Nolasco.

Essas cidades fazem parte de um estudo feito pelo Comando-Geral da Polícia Militar de Mato Grosso, sob a responsabilidade do comandante-geral da Polícia Militar, coronel José Jonildo de Assis e solicitação deputado e autor da Lei, encaminhadas através de indicação à PMMT, em agosto de 2019 solicitando o levantamento e também a instalação de unidades de ensino nessa modalidade, em diversos municípios mato-grossenses.


-Continua depois da publicidade ©-

Desse total, os municípios de Barra do Garças, Tangará da Serra, Vila Rica, Alta Floresta, Cáceres e Primavera do Leste receberam o aval da PMMT, considerando que os mesmo possuem comandos regionais estabelecidos, além de estrutura administrativa compatível com as exigência necessárias para atender as demandas educacionais.
“Homologo o parecer oriundo da diretoria de Ensino, Instrução e Pesquisa e concordo em parte com o atendimento do pleito, posto que a PMMT poderá colaborar”, disse o coronel Assis, ao frisar que a criação é de competência do Poder Executivo Estadual.

“Infelizmente ainda não conseguimos o retorno para todos os municípios que pedimos a implantação, mas estamos otimistas com as primeiras seis cidades que possivelmente receberão às implantações. É apenas o começo. Desde a sanção da lei, em 12 de julho do ano passado, temos percorrido os municípios para saber da população se querem ou não a escola cívico-militar. E, para nossa alegria o resultado foi bastante positivo com relação à aceitação”, enfatizou Silvio Fávero, autor da lei.

INVESTIMENTO FEDERAL – Em novembro do ano passado, quatro meses após sanção da lei de Fávero em Mato Grosso, o presidente da República Jair Messias Bolsonaro anunciou o Programa Nacional das Escolas Cívico-militares. Foram selecionadas 54 escolas públicas, sendo 38 estaduais e 16 municipais, localizadas em 23 estados e no Distrito Federal.

Cerca de 1.000 militares, entre reserva e ativa, vão participar do projeto-piloto, encapado pelo governo federal e atuarão na gestão educacional das instituições. A Capital Mato-grossense foi uma das contempladas e receberá investimentos na ordem de R$ 2 milhões para serem investidos em duas escolas.

Conforme o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a escola das escolas levou em consideração a localidades, a partir de “uma equação com variáveis com base em critério absolutamente técnico”, ressaltou o ministro.

UNIDADES EM MATO GROSSO – Atualmente, Mato Grosso possui oito escolas militares, sendo sete da Polícia Militar, localizadas nos municípios de Cuiabá, Confresa, Sorriso, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Juara e Rondonópolis (em fase de implantação), e uma do Corpo de Bombeiros, em Alta Floresta.

Joelma Pontes / Assessoria