Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho é ícone do marco religioso e histórico de Mato Grosso

0

A Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho é um dos principais monumentos religiosos do estado do Mato Grosso. O templo é uma dessas edificações que de longe chama a atenção e enche os olhos dos fiéis e turistas diante de tanta suntuosidade e beleza. É um dos mais bonitos cartões postais de Cuiabá.

Localizada no Bairro Dom Aquino, bem no alto do morro onde também está o Seminário da Conceição, a Igreja foi uma das primeiras da capital e teve sua construção iniciada em 1918, no mesmo local onde antes uma pequena capela do século 18 testemunhou 300 anos de história.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

A semelhança com a famosa Catedral de Notre Dame, de Paris, especialmente por suas características neogóticas, não é obra do acaso. Sua concepção teve origem em conversas entre dois franceses: o frei Ignácio Gau e o engenheiro Georges Mousnier, que também construiu várias igrejas na América do Sul. Da parte do clero, a construção foi administrada pelo Arcebispo de Cuiabá, Dom Francisco de Aquino Correia que à época também governava o estado.

Em 1977, o templo de Nossa Senhora do Bom Despacho e o Seminário da Conceição foram tombados pelo patrimônio estadual. A primeira reforma foi em 2003, quando a Igreja ficou fechada por um ano. Já a segunda, em 2014, foi destinada a reparos para manutenção da estrutura e a prevenção de acidentes.


-Continua depois da publicidade ©-

Todos os cuidados adotados fazem do monumento uma edificação bem cuidada, e, portanto, mais segura para os seus usuários. Neste sentido, a proteção da sociedade, por meio da fiscalização de obras e serviços prestados pelas áreas da engenharia, da agronomia e das geociências é uma das principais atribuições do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Mato Grosso (Crea-MT).

As ações de fiscalização do Crea mato-grossense alcançam todas as regiões do estado e os mais diversos empreendimentos, dentre eles, postos de combustíveis, indústrias, comércio de defensivos, viveiros, Pequena Central Hidrelétrica (PCH), Usina Hidrelétrica (UHE), usinas mineradoras, Estação de Tratamento de Água, laudo geológico e receituário agronômico, dentre outras atividades da engenharia.

Além de fiscalização de manutenção preventiva, voltadas para a orientação dos órgãos públicos, empresas e a sociedade, o Crea realiza também ações que visam coibir o exercício ilegal da profissão e garantir que as atividades da engenharia sejam executadas por profissionais habilitados. Para tanto, o Conselho está investindo em tecnologia e conta com um sistema de georreferenciamento para detectar a exata posição geográfica de uma obra ou serviço em andamento, além de aplicativos móveis e outras ferramentas.