Foto (ilustração): Renato Araújo/Agência Brasília
;

O Detran-MT (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso) estará leiloando 628 veículos, entre motos e carros apreendidos e não reclamados há mais de 60 dias.

Em Lucas do Rio Verde-MT, de acordo com o Chefe da 49ª Ciretran, Adalberto Coelho, estão a disposição do leilão, 45 veículos, sendo 02 motocicletas e 43 carros de passeio.


Continua depois da publicidade

“A ação está dentro do planejamento de limpeza do pátio. Até porque está sendo cumprido o tempo legal, onde o pessoal (proprietários) não regularizou o veículo e para que os mesmos não virem sucata no pátio, sem condições de circulação, será feito o leilão”, afirmou Coelho.

O edital do Leilão 003/2019 foi publicado no Diário Oficial do Estado e pode ser conferido na íntegra no Portal do Detran-MT na internet (aqui).

-Continua depois da publicidade ©-

Nesta edição, o leilão acontece simultaneamente em Cuiabá e nas cidades de Nobres, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Vera, Cláudia e Sinop.

Os lances deverão ser ofertados a partir de 05 de junho somente no site da empresa leiloeira www.brbid.com. Para participar, os interessados deverão se cadastrar previamente. Os lances se encerram no dia 21 de junho, às 9 horas horário local.
As visitações acontecem simultaneamente nos dias 18 e 19 de junho nas Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans) nas cidades do interior e na capital.

O presidente do Detran-MT, Gustavo Vasconcelos, destacou que a estimativa de arrecadação desta edição é de R$ 1,5 milhão.

“A resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determina que os valores arrematados sejam utilizados para o pagamento dos débitos na seguinte ordem. Em primeiro, quitam-se dívidas com o próprio Detran, ou seja, com custos do leilão, estadia daquele veículo no pátio, taxas de licenciamento em atraso e multas. Com o que sobra, busca-se pagar o Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA), junto à Secretaria de Fazenda (Sefaz)”, pontuou Vasconcelos.

Os valores arrecadados são destinados ao pagamento das pendências financeiras que cada veículo possui com a administração estadual, uma vez que o leilão não pode gerar lucro.

Quando o valor arrematado pelo veículo for superior à dívida, é feito o ressarcimento ao proprietário. Porém, quando não há a quitação da pendência, o proprietário do veículo pode ser inscrito em dívida ativa.

DOCUMENTAÇÃO

Os documentos necessários para pessoa física são: RG, CPF e comprovante de residência (com data máxima de 30 dias anteriores ao leilão). As pessoas jurídicas devem encaminhar cópias digitalizadas do contrato social devidamente registrado, cartão de CNPJ e documento de identidade RG e CPF do sócio dirigente, proprietário ou representante legal.

Para arrematar o veículo o interessado deverá pagar a comissão de 5% do valor do bem arrematado para a leiloeira e, em até três dias úteis, pagar o valor total do veículo arrematado através do Documento de Arrecadação (DAR).





-Patrocinador-