“Medula pegou”, comemora família que movimentou redes sociais por transplante

0

A família da pequena Maria Eduarda dos Santos, de 7 anos, masi conhecida como ‘Duda’ que realizou o transplante de medula óssea no dia 26 de março, informou nessa semana por rede social, que a “medula pegou”, termo usado quando o corpo aceita a medula transplantada. O procedimento foi realizado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. A menina deverá fazer acompanhamento durante um ano.

Maria Eduarda foi diagnosticada com leucemia aos três anos de idade. Em abril de 2018, precisou ser internada novamente, quando foi constatado o retorno da doença. Foi em novembro que ela, finalmente, conseguiu um doador de medula óssea. Apesar de o nome do doador não poder ser divulgado, sabe-se que ele é de fora do Brasil.

A mãe da garota, Ritielli Hartz, fez uma postagem no Facebook comemorando o sucesso do transplante. “Vocês não fazem ideia do quando eu esperei por esse momento !!! Venho aqui através desse vídeo dar a melhor notícia da minha vida “ A MEDULA PEGO “ SIM gente , a minha filha nasceu de novo , e vocês não sabem o orgulho e o sentimento de dever cumprido que eu estou sentindo agora , é com imensa  alegria e emoção que eu compartilho com vocês , a todos que estiveram conosco esse tempo todo , nessa luta , em orações , com ajudas e tudo mais , o meu muito obrigado posso dizer que sim nós conseguimos , muitos duvidaram , me chamaram de louca , sem juízo e tudo mais , mais a louca aqui largou tudo e enfrentou a tudo e a todas pra salvar a vida da DUDA , Minha Duda! E hoje após 1 ano de longo tratamento da RECIDIVA a Duda nasceu de novo !!!”, comemora.

“A partir de hoje iniciaremos uma nova etapa, vida nova cheia de bênçãos e alegrias, afinal a DUDA merece, menina iluminada que nunca, mais nunca em momento algum desistiu de viver, se desanimou ou algo do tipo, sempre sorridente, alegre, cantando e dançando com seu jeito Duda de ser …. Você não sabe o orgulho que tenho de você, da sua força, da sua garra, você foi linda filha em todos os momentos a mamãe te ama e muito!!”, completa.

“Após a pega da medula e da alta hospitalar tem que vir todo dia no hospital para acompanhamentos. Depois de uns meses recomeça a fazer todas as vacinas, como se fosse um bebezinho novo. Só tem alta para retornar para Cuiabá depois que todas as vacinas forem aplicadas. É uma nova vida para nossa princesa guerreira”, completa a avó da menina, Dagliane dos Santos.

 

Maria Eduarda foi internada no Hospital do Amor, em Barretos, em 2018, e vai continuar o tratamento lá depois do transplante. Segundo a avó, após a cirurgia será necessário no mínimo um ano de acompanhamento..

Por este motivo, a ‘Vaquinha online’ e os pedidos de doação continuam. Agora, a avó de Duda planeja fazer um novo bingo, também em prol do tratamento. O evento ainda não tem data, mas a família pede doações de ‘prendas’, que podem ser entregues na Ridan Corretora, Rua Presidente Marques, 1195, sala 03 edifício Cuiabá Center.

Quem tiver interesse e puder ajudar, a família criou uma “Vakinha Online” para receber as doações que podem ser feitas também diretamente nas contas;

Banco Bradesco
Ag 5355
C/c 4349-4
Ritielli Santos da Silva
CPF 019.992.471-67

Caixa econômica
Ag 2685
C/c 013 3052-2
Poupança
Maria Eduarda Santos Sandoval
CPF 056.906.651-42