Imersão no gelo: recordista brasileiro explica benefícios e riscos da técnica

Preparador Mental Lincoln Nunes organizou a maior imersão no gelo da América Latina

Fonte: MF Press Global

Lincoln Nunes MF Press Global
Lincoln Nunes (MF Press Global)

A técnica de banheira de gelo, conhecida como crioterapia, é utilizada há décadas por atletas, mas também já caiu no gosto de alguns famosos. Artistas que praticam atividade física intensa, como a cantora Anitta, publicam recentemente nas redes sociais que são adeptos do procedimento.

Lincoln Nunes, preparador mental esportivo e empresarial explica que a imersão no gelo pode ser usada para diversos propósitos, incluindo recuperação muscular após o exercício, redução da inflamação, melhora da circulação sanguínea e aumento da resistência ao estresse. Ainda é frequentemente utilizada por atletas e praticantes de atividades físicas intensas.

Lincoln realizou uma imersão em sua residência, marcando um evento inédito na América Latina. A imersão em 7 toneladas de gelo contou com a participação de 50 participantes selecionados a dedo, escolhidos através de um processo cuidadoso de networking e convites pessoais.

Durante quatro dias intensos, os participantes tiveram a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos em performance, mentalidade e negócios, com a presença de palestrantes influentes no mercado, incluindo Hilston Guerim, o maior franqueador de café do Brasil, que compartilhou insights valiosos sobre crescimento exponencial e alavancagem de negócios. Também palestraram no evento Dr Vital Araújo, Michel Moreno, Dra Patrícia Santiago e Patrício Darvisson.

[Continua depois da Publicidade]

O médico Dr. Luiz Felipe Carvalho, especialista em coluna vertebral e medicina regenerativa, esclarece que a  técnica deve ser sempre utilizada a partir de um acompanhamento profissional, especialmente em pacientes que possuem cardiopatias, uma vez que a hipotermia não controlada pode trazer diversos riscos.

“Pacientes cardiopatas, com taquicardia, precisam ser preparados primeiro antes de entrar na banheira de gelo. O problema maior é a hipotermia não controlada. Ou seja, se você quer fazer sozinho, daqui a pouco você vai ter uma baixa brusca da sua temperatura e vai ter problemas com o sistema circulatório, respiratório, podendo levar até a morte e uma lesão definitiva”, alerta o profissional.

De acordo com Lincoln, a terapia fria tem sido associada a uma série de benefícios, incluindo a redução da dor, do inchaço, e até mesmo melhorias na saúde mental, incluindo a redução da depressão e da ansiedade, conforme apontado por pesquisas científicas. “Estudos indicam que a imersão frequente em água fria pode ter efeitos profundos no corpo e na mente, incluindo a redução dos níveis de cortisol, relacionado ao estresse, e a melhora na recuperação muscular e ao bem-estar geral”, destaca Nunes.

Além disso, a terapia fria tem sido relacionada à melhora da saúde cardiovascular, redução da fadiga e até mesmo ao aumento do bem-estar psicológico, como indicam diversas pesquisas científicas. “Os participantes puderam vivenciar esses benefícios em primeira mão, explorando novas técnicas de bem-estar e recuperação física e mental durante a imersão”, finalizou o empreendedor.

O clímax do evento foi a imersão no gelo, realizada no último dia. Com sete toneladas de gelo cuidadosamente preparadas na piscina da residência de Lincoln, os participantes enfrentaram um desafio único que exigiu preparação mental e respiratória. Inspirado no renomado método de Wim Hof, conhecido como “Homem de Gelo”, a imersão em água gelada busca promover diversos benefícios para a saúde e o bem-estar.

Lincoln Nunes conduziu a imersão ao lado de Guilherme da Avante Lifestyle, uma empresa com vasta experiência internacional, incluindo colaborações diretas com o próprio Wim Hof.

Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues, Colunista do Cenário MT é um Pós-doutor e PhD em neurociências eleito membro da Sigma Xi, The Scientific Research Honor Society e Membro da Society for Neuroscience (USA) e da APA - American Philosophical Association, Mestre em Psicologia, Licenciado em Biologia e História; também Tecnólogo em Antropologia com várias formações nacionais e internacionais em Neurociências e Neuropsicologia. É diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito (CPAH), Cientista no Hospital Universitário Martin Dockweiler, Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, Membro ativo da Redilat, membro-sócio da APBE - Associação Portuguesa de Biologia Evolutiva e da SPCE - Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. Membro Mensa, Intertel e Triple Nine Society, sociedades de pessoas com alto QI.