Yoga: Os benefícios da prática para a saúde da mulher

A prática milenar ajuda a regular os ciclos femininos e fortalecer a saúde da mulher, afirma a professora de Yoga, Bruna Tiboni Kaiut

Fonte:

image 72
© Divulgação/Freepik

O Yoga é uma prática com mais de 5 mil anos que combina posturas físicas, técnicas de respiração e meditação para promover equilíbrio entre corpo e mente na busca por um estado de saúde integral.

Além dos benefícios tradicionais do Yoga, a prática também ajuda a prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida das mulheres, como explica a professora de Yoga, Bruna Tiboni Kaiut.

Para as mulheres, o Yoga é um momento dedicado a se conectarem consigo mesmas, encontrando equilíbrio e tranquilidade. Mas além dos benefícios mentais e emocionais, a prática também traz alívios físicos, como equilíbrio hormonal, fertilidade, e regulação do ciclo menstrual”, explica.

[-CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE-]

Yoga e a saúde mental da mulher

Não é segredo que atualmente as mulheres estão expostas a grandes pressões sobre a sua saúde mental, com dupla jornada de trabalho, excesso do uso de redes sociais, estresse, ansiedade, entre outros problemas, por isso, é importante ter muita atenção à saúde mental.

O Yoga é uma prática importante para cuidar da saúde mental, afirma Bruna Tiboni Kaiut.

A prática regular de yoga é um apoio para a mente, como diversos estudos já reforçam. Ela ajuda a controlar o estresse e a ansiedade, além de estimular hormônios que promovem o bem-estar, como a serotonina”.

Yoga e a saúde física da mulher

Dentre os diversos benefícios que o Yoga traz para a saúde física feminina está o equilíbrio hormonal, amenizar sintomas da menopausa, facilitar todo o processo gestacional, regulação do ciclo menstrual, flexibilidade, melhora da qualidade do sono, da sexualidade, da imunidade, entre outros.

A saúde física é um dos principais benefícios do Yoga para a saúde feminina que, como sabemos é fortemente influenciada por ciclos, que através da prática são melhor regulados. Além disso, o Yoga estimula mudanças no estilo de vida que contribuem para fortalecer diversos aspectos da saúde”, afirma Bruna Tiboni Kaiut.

5 dicas para mulheres iniciarem a prática de Yoga

1. Comece devagar: Não se sinta pressionada a fazer posturas complexas logo de início, o Yoga é democrático e pode ser praticado mesmo por pessoas com pouca flexibilidade ou sedentárias, sinta o seu corpo;

2. Encontre um instrutor de confiança: Busque sempre um(a) professor(a) de Yoga qualificado(a) que possa orientá-la corretamente, fuja de pessoas que apresentam técnicas mirabolantes e sem embasamento. No Método Kaiut Yoga, por exemplo, nós trazemos fortes bases científicas para direcionar a prática;

[-CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE-]

3. Pratique regularmente: Estabeleça uma rotina de prática consistente para colher os benefícios do Yoga no longo prazo, é preciso incorporar o Yoga na sua rotina;

4. Utilize recursos online: O Yoga online é tão eficaz quanto o feito presencialmente, além disso, ele oferece mais flexibilidade de horários e pode ser praticado na sua própria casa, o que ajuda muito pessoas que estão iniciando;

7. Seja paciente consigo mesma: O Yoga é uma jornada, então não se cobre demais, sinta seu corpo, siga as orientações do seu professor, aprecie todo o processo e os benefícios que ele traz para sua vida.

Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues, Colunista do Cenário MT é um Pós-doutor e PhD em neurociências eleito membro da Sigma Xi, The Scientific Research Honor Society e Membro da Society for Neuroscience (USA) e da APA - American Philosophical Association, Mestre em Psicologia, Licenciado em Biologia e História; também Tecnólogo em Antropologia com várias formações nacionais e internacionais em Neurociências e Neuropsicologia. É diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito (CPAH), Cientista no Hospital Universitário Martin Dockweiler, Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, Membro ativo da Redilat, membro-sócio da APBE - Associação Portuguesa de Biologia Evolutiva e da SPCE - Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. Membro Mensa, Intertel e Triple Nine Society, sociedades de pessoas com alto QI.