Dia Mundial sem Tabaco alerta para os malefícios do cigarro na saúde do trabalhador

Fonte: Assessoria

CIGARRO 2

O Dia Mundial sem Tabaco, comemorado nesta sexta-feira (31.05), foi criado há 37 anos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) com objetivo de alertar sobre os riscos que o hábito de fumar traz para a saúde. Considerado um estilo de vida no passado, hoje o tabagismo é classificado como uma doença que compromete a vida em sociedade e, principalmente, no ambiente de trabalho, causando dependência física, psicológica e comportamental.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que o tabaco é líder global entre as causas de mortes evitáveis registrando mais de 8 milhões de óbitos por ano. O tabagismo também é um importante fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes e câncer de pulmão.

Para o médico do Trabalho do Serviço Social da Indústria (Sesi MT), Ediney Espínola, quem adota o comportamento nocivo de fumar está comprometendo seu rendimento no trabalho e no convívio social. “O tabagismo no ambiente de trabalho influencia de maneira negativa no desempenho e rendimento, devido ao tempo de intervalo para fumar durante expediente e, consequentemente, as doenças que irão se tornar presente no dia a dia deste trabalhador”, explica Espindola.

Outro prejuízo destacado pelo médico é o mau hálito. “Os produtos químicos do fumo deixam a língua mais áspera, causando maior acúmulo de material viscoso localizado na superfície da língua, um dos principais fatores para o mau hálito. O fumo também serve de fonte de alimentos para as bactérias bucais que liberam, após sua digestão, gases ricos em enxofre com um odor extremamente ruim”, afirma.

[CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE]

Segundo Espindola, tudo isso gera constrangimento no colaborador, situação que pode fazê-lo optar pelo isolamento dos colegas da empresa. Para evitar esse cenário e diminuir o tabagismo no meio corporativo, o médico defende um trabalho massivo de conscientização.

“Disseminar informações por meio de palestra, vídeos ou cartazes é a maneira mais eficaz de combater o tabaco. Outra medida é, ao invés de intervalo dos fumantes, a indústria pode substituir o momento para uma pausa onde disponibilize frutas, biscoitos, chicletes ou balas, acompanhados, talvez, de meditação ou algo que gostem”, sugere.

Para se livrar do vício no cigarro, o profissional orienta que a pessoa procure ajuda psicológica, adote hábitos saudáveis, como a prática de exercícios físico e alimentação balanceada, além de se cercar de uma rede de apoio que auxilie na decisão de parar de fumar.

Com foco em manter as indústrias produtivas com seus trabalhadores saudáveis e sem vícios, o Sesi MT dispõe em seu portfólio serviços com palestra elucidativa ao Dia Mundial sem Tabaco. Nos encontros, os profissionais da instituição abordam temas sobre os malefícios do álcool, tabaco e outras drogas à saúde do trabalhador. Adicionalmente, são disponibilizadas orientações psicossociais, tanto em atendimentos individuais quanto em grupo, para oferecer suporte àqueles que desejam abandonar hábitos prejudiciais ou necessitam de apoio psicológico.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.