Pirarucu de mais de 150 quilos é fisgado; ASSISTA

Fonte: CenrioMT

O pirarucu (nome científico: Arapaima gigas) é um dos maiores peixes de águas doces fluviais e lacustres do Brasil. Pode atingir três metros e vinte centímetros e seu peso pode ir até 330 kg.
Thiago Napolitano já participou de vários eventos de pesca no estado — Foto: Arquivo pessoal/Thiago Napolitano

Um peixe pirarucu de mais de 150 quilos foi fisgado por um pescador esportivo e o caso ganhou repercussão.

O pirarucu foi fisgado por Thiago Napolitano, na última terça-feira (07) no Rio Teles Pires, no município de Carlinda, em Mato Grosso (MT).

Participaram da pescaria o tio e o primo de Thiago.

Mundo Animal direto no seu WhatsApp!

Acesse o Mundo Animal no WhatsApp e receba conteúdos incríveis sobre animais: curiosidades, vídeos, fotos e muito mais! Explore o mundo selvagem e aprenda com a gente!

O bancário contou o portal G1, que conseguiu pescar o pirarucu pouco tempo depois de chegar no rio. Devido ao tamanho do peixe, eles demoraram cerca de 50 minutos para conseguir colocá-lo no barco.

“Demoramos para conseguir tirar ele da água. Foi gratificante e só quem pesca para saber a emoção de capturar um peixe daquele tamanho”, disse.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Assista ao vídeo momento em que o pirarucu é colocado na embarcação.

O Pirarucu

pirarucu (nome científico: Arapaima gigas) é um dos maiores peixes de águas doces fluviais e lacustres do Brasil. Pode atingir três metros e vinte centímetros e seu peso pode ir até 330 kg.

É um peixe que é encontrado geralmente na bacia Amazônica, mais especificamente nas áreas de várzea, onde as águas são mais calmas. Costuma viver em lagos e rios de águas claras e ligeiramente alcalinas com temperaturas que variam de 24 a 37 °C, não sendo encontrado em zona de fortes correntezas e águas ricas em sedimentos.

É conhecido também como o bacalhau da Amazônia. Seu nome se originou de dois termos tupis: pirá, “peixe” e urucum, “vermelho”, devido à cor de sua cauda.

Esta espécie de peixe possui características biológicas e ecológicas bem distintas: De grande porte, sua cabeça é achatada e ossificada, com um corpo alongado e escamoso.

Pode crescer até três metros de comprimento e pesar cerca de 250 kg, possui dois aparelhos respiratórios, as brânquias, para a respiração aquática e a bexiga natatória modificada, especializada para funcionar como pulmão, no exercício da respiração aérea, obrigatória principalmente durante a seca, ocasião em que os peixes formam casais, procuram ambientes calmos e preparam seus ninhos, reproduzindo durante a enchente; é papel do macho proteger a prole por cerca de seis meses.

Os filhotes apresentam hábito gregário, e durante as primeiras semanas de vida, nadam sempre em torno da cabeça do pai, que os mantém próximos à superfície, facilitando-lhes o exercício da respiração aérea.

Apesar de ser uma espécie resistente, suas características ecológicas e biológicas o tornam bastante vulnerável à ação de pescadores. Os cuidados com os ninhos, após a desova expõe os reprodutores à fácil captura com redes de pesca ou arpão.

O pirarucu (nome científico: Arapaima gigas) é um dos maiores peixes de águas doces fluviais e lacustres do Brasil. Pode atingir três metros e vinte centímetros e seu peso pode ir até 330 kg
Produção do pirarucu de forma sustentável e ambientalmente correta – Foto por: Ésio Mendes/Secom Governo de Rondônia

Durante o longo período de cuidados paternais, a necessidade fisiológica de emergir para respirar ocorre em intervalos menores, ocasião em que os peixes são pescados. O abate dos machos nestas circunstâncias e também a longa fase de imaturidade sexual dos filhotes, conhecidos como “bodecos” onde seu peso varia entre 30 e 40 quilos, propicia a captura destes por predadores naturais como as piranhas, fazendo assim com que o sucesso reprodutivo da espécie seja diminuído.

Fósseis de pirarucus ou de uma outra espécie irmã desconhecida de 13 milhões de anos foram encontrados na colômbia, datando do período Mioceno onde a espécie provavelmente era mais populosa naturalmente além da atual Amazônia.

Se você gostou deste post: Pirarucu de mais de 150 quilos é fisgado; ASSISTA  – vai gostar também de ler esta notícia: Sucuri é arrastada com capivara rio abaixo; ASSISTA

Siga-nos no Facebook Twitter para se manter informado com as notícias de hoje!

Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre a região norte de Mato Grosso.