(VÍDEO) Explosão em gasoduto abriu buraco de 200 metros quadrados e 5 metros de profundidade, diz perícia em MT

Laudo sobre explosão em gasoduto deve ser concluído em 90 dias.

Fonte: G1MT

amp whatsapp image 2021 01 30 at 16.11.25
Foto: Corpo de Bombeiros de Mato Grosso

A explosão do gasoduto da Âmbar Energia, na BR-070 no município de Nossa Senhora do Livramento, a 45 km de Cuiabá, abriu um buraco de 200 metros quadrados e 5 metros de profundidade. As informações são dos peritos da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso (Politec).

O acidente ocorreu neste sábado (30), pela manhã. A explosão atingiu uma casa e duas mulheres acabaram feridas por detritos de pedras arremessados no rompimento.

Os peritos concluiriam no domingo (31) a análise do local onde ocorreu a explosão do gasoduto.

Nas avaliações preliminares, os peritos identificaram que a explosão foi tão forte que abriu um buraco com cerca 200 quadrados e 5 metros de profundidade.

Parte da tubulação foi lançada a mais de 120 metros de distância. Outros materiais como pedras do solo e o próprio gás foram mais longe, a 200 metros do local da explosão.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Imóveis e veículos que estavam próximos ao local foram danificados.

A perícia tem prazo de 90 dias para concluir o laudo.

A empresa Gás Oriente disse que equipes estão trabalhando no local desde sábado para consertar as tubulações, mas ainda não informou quando o serviço será concluído.

A Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT) disse que acompanha as ações do batalhão de emergências ambientais e repassa as informações ao Ibama – responsável pelo licenciamento do empreendimento.

 

Nota de esclarecimento

A TBG esclarece que o gasoduto onde foi registrado um vazamento no último sábado (30/01), em Nossa Senhora do Livramento (MT), não é de sua propriedade.

O gasoduto em questão, também vem da Bolívia, mas abastece uma termelétrica em Cuiabá e se chama Gasoduto Bolívia-Mato Grosso e não Gasoduto Brasil-Bolívia, como foi veiculado.

O Gasoduto Brasil-Bolívia, que pertence à TBG, fica a 200 quilômetros de distância do Gasoduto Bolívia-Mato Grosso, onde ocorreu o vazamento.