Prefeitura de Lucas do Rio Verde homenageia estudantes medalhistas de ouro da Mobfog

Equipe ficou entre as dez melhores na olimpíada experimental realizada todos os anos em Barra do Piraí, no Rio de Janeiro

0

 

O prefeito Luiz Binotti recebeu nesta sexta-feira, 13, os estudantes Gabriel Henrique Sávio Cardoso, Eder Vinicius Andrade dos Santos e Thiago Augusto Pletsch, que conquistaram medalha de ouro e o troféu de campeões na 13ª Mostra Brasileira de Foguetes (Mobfog), e também os homenageou com a entrega de uma medalha pelo excelente desempenho como representantes de Lucas do Rio Verde na competição. A disputa ocorreu em Barra do Piraí, no Rio de Janeiro, de 09 a 12 de dezembro.


-Continua depois da publicidade ©-

“A nossa equipe fez um dos dez melhores lançamentos entre as 41 equipes de todo o Brasil, arremessando o foguete a 164 metros, e, por decisão dos organizadores, todas as dez primeiras colocadas ganharam troféu e medalha de campeãs”, relata a professora Neusa Maria Dallabrida, orientadora dos estudantes de 9º ano da Escola Eça de Queirós.

Esta foi a primeira vez que estudantes do município participaram da olimpíada experimental realizada pelos organizadores da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). A iniciativa reúne alunos de escolas públicas e particulares do ensino fundamental e médio e tem o objetivo de avaliar os melhores projetos de construção e lançamento de foguetes feitos de garrafa pet.

Os critérios da banca examinadora consideram o acabamento e originalidade do foguete, acabamento e originalidade da base de lançamento, segurança e apresentação da equipe participante. A distância percorrida durante o lançamento será decisiva para a definição dos ganhadores.

Para o prefeito Luiz Binotti, a conquista da equipe luverdense deverá servir de exemplo e motivação para as crianças e jovens que fazem parte da rede municipal de ensino e das demais redes. “É uma alegria muito grande ver os nossos estudantes conquistando medalhas e troféus pelo Brasil afora. Este foi um ano de muitos prêmios para as nossas escolas públicas e privadas e vamos colocar um estande no Show Safra para mostrar todos esses feitos. Temos o nosso programa Cidade do Conhecimento e queremos integrar a nossa produção agrícola, a nossa produção agroindustrial com a inovação tecnológica, com a produção científica e também com a universidade”, destaca.

“Este é um exemplo de que uma escola pública também pode desenvolver pesquisa, conhecimento e chegar a resultados excelentes. A Secretaria e os profissionais de educação devem ser instigadores e essas inovações trazem oportunidades únicas que vão fazer diferença nos projetos de vida desses adolescentes que estão em busca de formação científica, de formação profissional e organizando sua própria vida”, ressalta a secretária de Educação, Cleusa Marchezan De Marco.

O gestor Tiago Moro, que também acompanhou a equipe durante a viagem, disse que a experiência foi única e deverá incentivar e mobilizar os estudantes de toda a escola para a próxima edição do evento experimental. “Só temos a agradecer à Prefeitura e à Secretaria de Educação que tornaram possível esse momento e mais essa conquista para a Eça. Eles vão ser espelho para os outros estudantes, principalmente do sexto ao nono ano, que vendo tudo que já foi divulgado sobre o desempenho deles lá, com certeza no ano que vem teremos muito mais equipes interessadas”, avalia.

“A gente representou a cidade e mostrou Lucas do Rio Verde pro Brasil inteiro. Sabíamos que dava para alcançar um bom resultado lá porque fizemos muitos testes, pelo menos umas três vezes por semana, víamos o que estava errado e refazíamos os foguetes. Então, acho que a gente se preparou e se capacitou para ficar entre os melhores. O legal é que todo mundo foi bem generoso e dividia seu conhecimento com as equipes e fizemos muitas amizades lá. Foi bem bacana”, conta o jovem ‘cientista’ Gabriel.

Leia também: Resultado das loterias de hoje (22/09/2020)


Amazonia 03 de Junho