Em conferência, município discute estratégias para assistência social

Idosos, moradores de rua e imigrantes estão entre o público que precisa de apoio do poder público

Fonte: CenárioMT

20230525 081908 scaled

Representantes do poder público e da comunidade discutem nesta quinta-feira (25) estratégias para a assistência social em Lucas do Rio Verde. Desde o início da manhã o grupo está reunido no auditório dos Pioneiros, onde acontece a 10ª Conferência Municipal de Assistência Social.

Os tempos atuais têm aumentado os desafios dos municípios em atender as crescentes demandas. Questões envolvendo o aumento da população de idosos, a presença de moradores de rua e imigrantes estão entre as principais demandas verificadas em municípios como Lucas do Rio Verde.

Durante a abertura da conferência, a secretária de Assistência Social, Janice Ribeiro, disse que esse é um momento de mobilização de pessoas e instituições para a melhoria da realidade social. “Hoje contamos com o SUAS (Sistema Único de Assistência Social) descentralizado e participativo mesmo. Além disso, possui um padrão de aplicação da política em praticamente em todas as cidades do Brasil”, observou.

O presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Pedro Góis, disse que o tema da conferência, ‘a reconstrução do SUAS’ mostra a importância do evento, assim como os temas dos cinco eixos em debate. Góis disse que Lucas do Rio Verde é um município privilegiado quando o assunto é desenvolvimento de políticas públicas. “Nós temos uma gestão forte e comprometida, que faz o dever de casa, faz o que é necessário fazer. No entanto, temos sim, muito o que avançar”, disse.

Demandas

O crescimento contínuo de Lucas do Rio Verde atrai a atenção de pessoas de todo o país. E várias delas dependem do atendimento da Defensoria Pública, cuja ‘clientela’ tem o mesmo perfil da Secretaria de Assistência Social. Guilherme Rigon, defensor público, observa que a instituição atende pessoas em condição de vulnerabilidade.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Rigon observa que algumas situações demandam a intervenção da Defensoria Pública. “Então a gente precisa ter um diálogo, precisa ter um trabalho em conjunto para que possamos resolver os problemas e andar junto com o município. Porque a resolução desses problemas é de interesse direto interligado ao município”.

Palestra

Coordenadora de Regulação e Gestão Financeira do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), Lenyze Grecco fez a palestra que abriu a conferência. Ela disse que procurou trazer o nivelamento de entendimento sobre os esses eixos discutidos.

“Esse grupo do município se reúne para discutir propostas que vão sair tanto para o município como para o estado e também como para a união, para melhoramento dessa política”, pontuou.

Lenyze destacou a importância das conferências municipais para a política de assistência social pois permitem que os municípios façam a avaliação, a discussão de como estão sendo entregues os serviços da política de assistência social. “E assim possa avaliar como estão esses serviços e propor, nessa discussão democrática e participativa, melhoras para a política de assistência social”, concluiu.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.