Homem que matou tia e arrancou seu coração pode deixar unidade psiquiátrica, diz laudo

Fonte: CENÁRIOMT

PJC-MT
PJC-MT

Após passar oito meses internado no Centro Integrado de Atenção Psicossocial à Saúde Adauto Botelho (CIAPS), um homem de 33 anos, que cometeu um crime brutal contra sua tia, está apto a deixar a unidade, de acordo com um laudo psiquiátrico. O documento, elaborado pela equipe multiprofissional do CIAPS, indica que ele não necessita mais de cuidados intensivos e pode continuar seu tratamento em um Centro de Assistência Psicossocial (CAPS) em seu município de origem.

O crime chocante ocorreu em julho de 2019, na cidade de Sorriso, a 420 km de Cuiabá. O homem assassinou sua tia, Maria Zélia da Silva, de 55 anos, e, em um ato macabro, arrancou seu coração e o entregou para a filha da vítima.

O laudo recente afirma que o homem está “apto para alta hospitalar” e que seu tratamento pode ser continuado de forma ambulatorial. Baseado nesse relatório, o advogado de defesa, Dener Felizardo, protocolou um pedido na Justiça para que ele seja liberado do CIAPS e possa continuar o tratamento em casa. O pedido foi feito na quarta-feira (22).

Em junho de 2022, a Segunda Vara Criminal de Sorriso absolveu sumariamente o homem, com base em um relatório de sanidade mental que indicava que ele sofre de transtorno afetivo bipolar. O crime foi considerado fruto de um surto psicótico, o que levou à decisão judicial de absolvê-lo e direcioná-lo ao tratamento psiquiátrico adequado.

Com a recomendação de alta hospitalar, a Justiça deverá avaliar o pedido para que ele possa sair da unidade e continuar seu tratamento fora do ambiente hospitalar. A decisão final caberá ao juiz responsável pelo caso, que considerará o laudo psiquiátrico e outros fatores relevantes para a segurança e o bem-estar do paciente e da comunidade.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O caso continua a ser acompanhado de perto, tanto pelas autoridades de saúde quanto pelo sistema judicial, para garantir que todas as medidas apropriadas sejam tomadas em relação à saúde mental e à reintegração do homem à sociedade.

Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso. Já trabalhou em Rádio Jornal (site e redação).