Estudos da UFMT investigam potencial dos coprodutos do etanol de milho para alimentação animal

Um dos pontos-chave do estudo é a análise dos processos de produção dos coprodutos nas usinas.

Fonte: CenarioMT

Pesquisa explora potencial dos coprodutos do etanol de milho para alimentação animal em MT
O valor real da proteína e aminoácidos presentes nos ingredientes para alimentação de suínos e aves é determinado por protocolos de digestibilidade ileal. - Foto por: Mike Toscano/Secom-MT

Pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus Sinop, estão desvendando os segredos dos coprodutos do etanol de milho, buscando otimizar seu uso na alimentação animal. O estudo, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat), tem como objetivo principal contribuir para a eficiência da indústria e a qualidade dos produtos ofertados para o gado e aves.

Coordenado pelo Dr. Anderson Corassa, a pesquisa se encontra em fase de desenvolvimento e já traça um panorama promissor para o futuro da cadeia do etanol de milho em Mato Grosso.

Compreendendo as diferenças para otimizar o uso

Um dos pontos-chave do estudo é a análise dos processos de produção dos coprodutos nas usinas. Cada usina, apesar de produzir etanol, utiliza métodos distintos que impactam nas características nutricionais dos coprodutos. Diante dessa variabilidade, a criação de um banco de dados com as características físico-químicas dos coprodutos de Mato Grosso é fundamental para otimizar seu uso nas dietas animais.

Desvendando o valor real dos nutrientes

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Para determinar com precisão o valor real da proteína e aminoácidos presentes nos ingredientes para alimentação de suínos e aves, os pesquisadores utilizarão protocolos de digestibilidade ileal. Essa técnica permitirá um mapeamento detalhado dos nutrientes que podem ser absorvidos e utilizados pelos animais, fornecendo informações valiosas para a formulação de dietas mais eficientes.

Informações para todos os elos da cadeia

O projeto da UFMT vai além da pesquisa científica. Os resultados obtidos serão compilados em um banco de dados de fácil acesso para usinas, pecuaristas, agroindústrias, nutricionistas e outros profissionais da área. Essa iniciativa busca democratizar o conhecimento e impulsionar o desenvolvimento da cadeia do etanol de milho no estado.

Mais do que pesquisa: impacto social e econômico

Os benefícios do estudo se estendem para além da otimização da alimentação animal. O projeto visa fortalecer a política nacional de biocombustíveis, promover o etanol de milho de Mato Grosso em âmbito nacional e internacional, e formar recursos humanos qualificados.

Um futuro promissor para o etanol de milho em Mato Grosso

Com a consolidação da cadeia do etanol de milho e a valorização dos seus coprodutos, espera-se um impacto positivo na economia e na sustentabilidade do estado. A pesquisa da UFMT se configura como um passo crucial para o futuro promissor do etanol de milho em Mato Grosso.

Acompanhe a pesquisa

Para mais informações sobre o estudo e acompanhar seu desenvolvimento, siga as redes sociais da UFMT e da Fapemat.