23.1 C
Lucas do Rio Verde
domingo, 20 junho, 2021
InícioMATO GROSSODefensoria Pública pede que MT adote medidas mais restritivas para conter a...

Defensoria Pública pede que MT adote medidas mais restritivas para conter a nova variante do coronavírus

Por CENÁRIOMT COM INF. G1 MT

As Defensorias Públicas Estadual (DPE) e da União (DPU) enviaram um ofício ao secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, nessa quinta-feira (27), solicitando que o estado adote medidas mais restritivas para conter a nova variante do coronavírus, conhecida como cepa indiana, que já registra um caso suspeito em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. O estado tem cinco dias para responder ao ofício.

Segundo o defensor público estadual Fábio Barbosa, coordenador do Grupo Estratégico em Direitos Coletivos em Saúde Pública (Gaedic Saúde), diante de uma possível terceira onda da pandemia, o objetivo do ofício é cobrar medidas do Estado visando evitar a transmissão comunitária da variante indiana, que já foi detectada em alguns estados, como Maranhão e São Paulo, e há ainda um caso suspeito de um caminhoneiro internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Rondonópolis.

Frente ao risco de uma terceira onda da pandemia, com a possível transmissão comunitária da variante indiana, também existe preocupação quanto ao número de leitos de UTI Covid disponíveis à população em Mato Grosso. Nesta sexta-feira, conforme dados da Secretaria Estadual de Saúde, somente 87 leitos de UTI estão disponíveis em todo o estado.

Recomendações

 

Seguem abaixo os pedidos e questionamentos da DPMT e da DPU enviados ao secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo:

  • a) Em relação a recente queda do número de leitos ocupados, houve novamente por parte do Ministério da Saúde desabilitação ou desfinanciamento dos leitos UTI – covid-19?
  • b) Ainda houve desabilitação destes leitos por parte do Estado de Mato Grosso ou em relação aos pactuados pelos municípios?
  • c) Em razão do alto índice de pessoas que chegaram a aguardar por uma vaga de leito UTI covid-19, caso estejamos
  • frente a uma “terceira onda”, cogita-se outras habilitações de leitos UTI para Covid-19?
  • d) Existe o acompanhamento por parte desta Secretaria de Saúde quanto ao caso suspeito da variante indiana no Município de Rondonópolis?
  • e) Quanto ao Estado do Mato Grosso ainda é possível falar em evitabilidade do contágio comunitário desta variante?
  • f) Houve a elaboração por parte desta Secretaria de protocolo no sentido de orientar os Municípios sobre a nova variante e a necessidade de se criar restrições e barreiras para coibir o contágio comunitário?
  • g) Serão tomadas medidas restritivas e fiscalizatórias (barreiras, testagem em massa etc) por parte do Estado de Mato Grosso a fim de coibir a referida propagação desta variante, bem como minimizar a infecção da chamada “terceira onda”.
  • h) Outros apontamentos julgáveis úteis e oportuno.

 

Apesar do caráter não vinculativo, o ofício é um relevante meio extrajudicial de prevenção de ações judiciais, torna inequívoca a demonstração da consciência do exposto e constitui em mora o destinatário (no caso, Mato Grosso) quanto às providências requisitas. Além disso, a requisição não esgota a atuação da Defensoria Pública sobre o tema, incluindo a adoção de medidas judiciais para assegurar o cumprimento das recomendações.


Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Agentes de Saúde e Atenção Básica recebem capacitação em Lucas do Rio Verde
junho 19, 2021
LUTO
Com mais dois óbitos, Lucas do Rio Verde chega 166 mortes por Covid-19
junho 19, 2021