Pinheiro lamenta resistência à vacinação contra Covid-19 e avalia uso de máscara em locais abertos

Prefeito de Cuiabá disse que ainda vai se reunir com o comitê de enfrentamento para decidir sobre a obrigatoriedade do uso de máscara em locais abertos

Fonte: CenárioMT

Emanuel Pinheiro
Foto: Luiz Alves/Secom

O avanço da Covid-19 não deve significar a adoção de medidas restritivas do comércio em Cuiabá. Pelo menos por enquanto. Em live realizada pelas redes sociais, o prefeito da capital, Emanuel Pinheiro, avaliou o cenário atual em relação ao coronavírus e a influenza, cujos casos também se multiplicaram durante as festas de fim de ano.

Pinheiro lembrou entre dezembro e janeiro, o município registrou cerca de 100 internações de pacientes com sintomas gripais.

Apesar de descartar medidas rígidas no comércio, Emanuel Pinheiro disse ter pedido a reabertura do Centro de Triagem da Arena Pantanal junto ao governo do Estado. “Reafirmo minha preocupação com a pressão na saúde, com o aumento de casos de Covid-19, com o aumento dos casos da variante da H3N2. Isso pressiona Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Policlínicas. UBS trabalham direto, sem parar para almoço”, declarou.

Decreto

Nos próximos dias, o prefeito cuiabano vai se reunir com o comitê de enfrentamento ao coronavírus. Em pauta, a possível edição de decreto sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes abertos. José Roberto Stopa (PV), que respondia pela prefeitura em novembro, revogou a medida.

Vacinação

Apesar dos avanços da vacinação, o prefeito disse os índices poderiam ser ainda mais satisfatórios. Ele se referiu à resistência que persiste entre a comunidade em receber os imunizantes.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Estamos seguindo à risca as determinações da Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde e nosso Comitê de Enfrentamento a Covid-19. Temos quase 900 mil doses aplicadas e, mesmo diante de uma nova ameaça do vírus e das Síndromes Gripais, temos conseguido manter certa estabilidade”, ressaltou.

“Apesar disso, não podemos obrigar ninguém a vacinar, conforme estabelece a constituição. Se tratando de saúde coletiva, não podemos impor, porém, recomendamos com toda segurança e seguindo todos os protocolos necessários”, pontuou.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.