Combate ao tráfico de pessoas: Desafios e prioridades em Mato Grosso

Fonte: CENÁRIOMT

Combate ao tráfico de pessoas: Desafios e prioridades em Mato Grosso
Combate ao tráfico de pessoas: Desafios e prioridades em Mato Grosso

O tráfico de pessoas, um crime ainda pouco conhecido e com dados escassos em todo o mundo, tem impactos devastadores, fazendo cerca de dois milhões de vítimas anualmente e movimentando aproximadamente 30 bilhões de dólares por ano, segundo o escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime. Configurando-se como a terceira modalidade de crime mais lucrativa globalmente, fica atrás apenas do tráfico de armas e drogas.

Em Mato Grosso, a discussão sobre políticas de enfrentamento ao tráfico de pessoas e suas diversas modalidades criminosas ganhou destaque na segunda reunião ordinária da Câmara Setorial Temática (CST) sobre o tema. O encontro, realizado nesta segunda-feira (1), trouxe à tona a preocupação com a disponibilidade de recursos no orçamento anual para o desenvolvimento de ações efetivas.

O presidente da CST e coordenador da Comissão de Articulação, Prevenção e Mobilização do Comitê Estadual de Prevenção e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (CETRAP-MT), Átila dos Passos Calonga, ressaltou a necessidade de estabelecer diálogo e cooperação entre os poderes e entidades civis organizadas para definir um planejamento e prioridades.

Apesar dos avanços com a criação do comitê, ainda há muito a ser feito no combate a esse crime, especialmente na alocação de recursos para políticas públicas eficazes. “Queremos definir prioridades para que haja a destinação de recursos”, destacou Calonga.

[Continua depois da Publicidade]

Maria José Garcia Joaquim, coordenadora do Núcleo Estadual de Enfrentamento (Netrap), expressou preocupação com o orçamento ínfimo destinado ao desenvolvimento de ações em Mato Grosso, que corresponde a apenas 43 mil reais por ano. Ela defendeu a implementação de orçamento por meio de emendas parlamentares, ressaltando a importância do trabalho integrado entre os poderes.

Dentre os encaminhamentos definidos na reunião, ficou acertada a elaboração de um projeto para a construção de um posto avançado de atendimento na região de fronteira Oeste, em Cáceres, com recursos disponibilizados pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso. “O importante agora é trabalhar em conjunto para elaborar um planejamento que atenda aos requisitos e seja executado o quanto antes”, concluiu o presidente.

Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso. Já trabalhou em Rádio Jornal (site e redação).