Cesta básica em Cuiabá sobe pela terceira semana consecutiva e atinge R$ 777,12

O tomate também teve um aumento significativo, com um crescimento de 6,93% no preço médio, passando de R$ 9,16/kg para R$ 9,79/kg.

Fonte: CenarioMT

Cesta básica em Cuiabá completa três semanas consecutivas de alta no preço

O preço da cesta básica em Cuiabá, Mato Grosso, segue em alta pela terceira semana consecutiva, registrando um aumento de 2,48% na última semana. Com o acréscimo de R$ 18,82 em relação à semana anterior, o custo total dos itens essenciais para uma família de quatro pessoas agora chega a R$ 777,12.

Esse aumento recente coloca o preço da cesta básica 1,79% acima do valor verificado na mesma semana do ano passado, quando o custo era de R$ 763,00. Segundo o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, as questões climáticas têm sido o principal fator para o aumento dos preços, afetando tanto a oferta quanto a qualidade dos produtos.

Impacto do clima nos preços

Os efeitos climáticos são mais notáveis ​​nos preços da batata, do tomate e do café. A batata, por exemplo, teve um aumento de 22,65% em seu preço médio, passando de R$ 7,20/kg para R$ 8,84/kg nesta semana. Esse aumento está relacionado à adversidade climática no sul do país, uma importante região produtora do tubérculo, além do fim da safra das águas, que impactou a oferta. Em comparação com o mesmo período do ano passado, o preço da batata está 60,45% mais alto.

O tomate também teve um aumento significativo, com um crescimento de 6,93% no preço médio, passando de R$ 9,16/kg para R$ 9,79/kg. As chuvas excessivas afetaram a qualidade do fruto, além de uma colheita lenta da safra de inverno. O preço atual do tomate está 16,70% acima do verificado na mesma semana do ano passado.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Café e outras influências

O preço do café também subiu nesta semana, com um aumento de 2,59% no preço médio, chegando a R$ 16,67/500g. Esse aumento está atrelado ao mercado internacional do café, com as perspectivas climáticas afetando a produção nacional, importante para o mercado global. Apesar do aumento recente, o café está 3,37% mais barato em comparação com a mesma semana do ano passado.

O superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, alerta para os possíveis efeitos das chuvas na região Sul do país sobre os preços dos alimentos nas próximas semanas. Ele também destaca a influência de questões logísticas, que podem afetar o preço de produtos mesmo que não sejam diretamente impactados pelo clima, como a batata e o tomate. Cunha ainda expressa preocupação com o comportamento do preço do arroz nas próximas semanas.

Análise do IPF-MT

O Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT) observa que, além dos fatores climáticos e logísticos, o mercado internacional também influencia os preços dos alimentos. No caso do café, a produção nacional é crucial para o mercado global, e as perspectivas climáticas afetam diretamente os preços.

O aumento da cesta básica em Cuiabá é preocupante, principalmente para as famílias de baixa renda. As questões climáticas e os fatores logísticos são os principais responsáveis por essa alta, que deve continuar afetando o bolso dos consumidores nas próximas semanas.

Recomendações

Planejar as compras: É importante planejar as compras para evitar gastos excessivos. Faça uma lista de compras e compare os preços em diferentes supermercados.

Buscar alternativas: Procure por alternativas mais baratas para alguns produtos, como marcas genéricas ou produtos da estação.

Aproveitar promoções: Fique atento às promoções e ofertas nos supermercados.

Plantar alimentos em casa: Se possível, plante alguns alimentos em casa, como temperos e hortaliças. Isso pode ajudar a reduzir os gastos com a cesta básica.

Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre a região norte de Mato Grosso.