Advogado tem braço quebrado ao ser parado em blitz em Cuiabá

Fonte: DA REDAÇÃO

policia sirene lucas joao ricardo2

No sábado (16) à noite, um incidente durante uma Blitz da Lei Seca em Cuiabá resultou em um advogado de 39 anos com o braço quebrado, levantando questões sobre abuso de autoridade e conduta policial. A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT) está acompanhando o caso de perto e tomou medidas para investigar eventuais abusos. A cena foi filmada por testemunhas.

O Incidente:

A Blitz ocorreu na avenida Historiador Rubens de Mendonça, conhecida como avenida do CPA. Segundo o boletim de ocorrência, o advogado, supostamente embriagado, teria se recusado a fazer o teste do bafômetro e resistido à abordagem. Ele também teria tentado impedir o guinchamento de seu carro, o que teria gerado um desentendimento.

O advogado explicou que havia consumido apenas um copo de chopp durante o almoço e passado o dia com sua família. À noite, ele estava indo com seu veículo, um Jeep Compass para casa com sua esposa e dois filhos, um de 2 anos e outro de 11 anos. Ele alegou que informou ao policial que um familiar viria buscar o carro e levar sua esposa e filhos para casa. No entanto, um dos militares teria discordado e afirmado que o procedimento de reboque já havia começado.

A situação se agravou quando os policiais insistiram que a esposa e as crianças descessem do carro e entregassem as chaves. O advogado defendeu seu direito de permitir que um familiar retirasse o veículo do local. Nesse momento, um dos policiais segurou seu braço, enquanto outro se aproximou de sua esposa. O advogado se moveu, e o policial que o segurava aplicou um golpe que o derrubou no chão, resultando na quebra do braço.

[Continua depois da Publicidade]

O Corpo de Bombeiros socorreu o advogado, e sua esposa foi conduzida a uma delegacia por desacato à autoridade. O carro foi levado para um pátio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) em Cuiabá, enquanto as crianças foram levadas para casa por um parente.

Investigação em Andamento:

A OAB-MT está acompanhando de perto o caso e encaminhou os autos à Corregedoria da Polícia Militar e ao Ministério Público para investigar eventuais abusos de autoridade e outros delitos relacionados ao incidente.

Este caso destaca a importância de um escrutínio rigoroso das ações policiais e do respeito aos direitos dos cidadãos durante abordagens em operações como a Lei Seca. A sociedade aguarda por mais informações e esclarecimentos sobre esse incidente.

Nota da OAB-MT

Através de seu Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP), a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT) acompanhou todo o caso, desde o momento da ocorrência, até o hospital e a audiência de custódia.

A Justiça determinou o envio dos autos à Corregedoria da PM, bem como ao Ministério Público, para apurar eventual abuso de autoridade e demais delitos decorrentes do fato. O advogado teve a liberdade concedida e encontra-se internado aguardando cirurgia.

CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal! Notícias em primeira-mão e informações de bastidores sobre o que acontece em Mato Grosso.