Pedaço de vaca é leiloado por R$ 7 milhões; entenda como é possível vender apenas parte do animal

Fonte: G1

A espécie é um ruminante, ou seja, regurgita o alimento para a boca após sua ingestão, onde é novamente mastigado e deglutido.
Foto: Divulgação Casa Branca Agropastoril

Você gastaria milhões em apenas uma parte de um animal? É o que acontece nos leilões de gado, os produtores colocam à venda apenas uma porcentagem da vaca.

Apontada como a vaca mais valiosa do mundo pela HRO Experience – Embryo, a Viatina-19 FIV Mara Móveis bateu o seu próprio recorde na última sexta-feira (19), quando 33% dela foi leiloada por R$ 6,99 milhões, em Arandu (SP). A projeção do seu valor integral é de R$ 20,9 milhões.

Em 2022, 50% do animal foi vendido por R$ 3,96 milhões.

 Qual a vantagem? Como, no caso dos leilões, são animais de genética muito boa, os produtores estão interessados nos filhos que a vaca pode gerar, portanto, seus embriões, explica a pesquisadora Patrícia Tholon, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Pecuária Sudeste.

“Cada filho acaba sendo um potencial reprodutor e que carrega toda a parte genética da mãe. Então, o que que acontece? Como os pecuaristas vão ganhar muito dinheiro com a venda dos filhos dos embriões que eles comercializam, essa vaca tem um valor muito alto”, afirma.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

 Por que gera lucro? Na natureza, uma vaca tem cerca de um bezerro por ano. Mas, quando é uma criada especialmente para a reprodução, ela recebe estímulos para ovular mais e seus embriões são implantados em outras fêmeas, como uma barriga de aluguel, permitindo que ela tenha vários filhos em um mesmo ano e, com isso, mais animais são comercializados.

 O que os produtores buscam? Para realizar a compra, os criadores avaliam diversas características do animal, como as de reprodução, por exemplo, idade do primeiro parto; estrutura corporal, caso dos músculos e da carcaça; quais os pesos de nascimento e desmama, entre outros.

 Quem cuida da vaca? A decisão de qual dos donos vai ficar com o animal e vai bancar os seus custos é acordado no contrato de venda. Não existe uma regra de quem será o responsável ou se será tudo dividido igualmente.