“Sem a solução inovadora do Governo de MT, ferrovia não seria possível”, afirma CEO da Rumo

Máquinas estão trabalhando na construção da 1° Ferrovia Estadual, que vai chegar até Cuiabá, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. Início das obras foi marcado por cerimônia realizada em Rondonópolis nesta segunda-feira (07)

Fonte: CenárioMT

sem a solucao inovadora do governo de mt ferrovia nao seria possivel afirma ceo da rumo 1241557

O Governo de Mato Grosso e a empresa Rumo Logística iniciaram nesta segunda-feira (07.11) a construção da 1ª Ferrovia Estadual do Brasil. O começo das obras foi marcado por uma cerimônia realizada no Terminal Ferroviário de Rondonópolis, com a presença do governador Mauro Mendes, do ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, e demais autoridades.

O CEO da Rumo, Beto Abreu, afirmou que se não fosse pela solução encontrada pelo Governo de Mato Grosso, essa obra não iria começar. “Em fevereiro de 2021, um projeto inovador e criativo aprovou uma legislação específica para Mato Grosso construir esse projeto, para que os investimentos começassem a chegar até o Estado”, destacou.

A Ferrovia Autorizada terá 730 quilômetros de trilhos, em dois ramais, um ligando Rondonópolis até Cuiabá e outro ligando Rondonópolis até Lucas do Rio Verde. A Rumo deverá investir mais de R$ 11 bilhões na obra, gerando 200 mil empregos diretos e indiretos.

Para o governador Mauro Mendes, essa é uma empreitada que altera a matriz logística de Mato Grosso, trazendo um grande impacto positivo não apenas para o agronegócio, mas também para o dia-a-dia das pessoas.

“A BR-163 está hoje estrangulada, é um grande gargalo logístico para os mato-grossenses. Mas, quando falamos em investimentos ferroviários, não estamos apenas cuidando da atividade econômica, da produção. Estamos cuidando das vidas das pessoas, das milhares de pessoas que passam por essa estrada e que terão muito mais segurança”, afirmou Mauro.

Beto Abreu fez questão de ressaltar que as obras já começaram. “Estamos com as máquinas já trabalhando para fazer o primeiro viaduto sobre a BR-163, fundamental para que a logística funcione nos primeiros 50 km. Teremos quatro frentes de obras”, explicou.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Mauro Mendes disse ter convicção que o contrato será cumprido rigorosamente e que em oito anos todo o traçado da nova ferrovia será entregue.

Os trilhos vão conectar a capital mato-grossense e o Nortão até a malha nacional, ligando ao Porto de Santos. A ferrovia será importante para o transporte da safra de Mato Grosso, além do transporte de insumos e outras mercadorias. De acordo com dados apresentados pela Rumo, a 1ª Ferrovia Estadual vai aumentar em quatro vezes a malha ferroviária do Estado.

sem a solucao inovadora do governo de mt ferrovia nao seria possivel afirma ceo da rumo

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho, destacou o trabalho em conjunto para que essa solução inovadora fosse colocada na constituição de Mato Grosso. “Outros estados vieram nos procurar depois para saber qual foi nossa solução. Agora vamos sonhar que essa ferrovia possa levar produtos da nossa agroindústria, da nossa agricultura familiar. No que for preciso, a Assembleia vai estar à frente das discussões”, disse.

Também presente na cerimônia, o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, elogiou o perfil executivo do Governo de Mato Grosso, que não foge dos problemas. “Essa ferrovia é fruto do resultado do trabalho de um povo que não se furta a acreditar no país. É fundamental para fazer com que o Estado se  torne cada vez mais competitivo, mais eficiente”.

O senador Jayme Campos também lembrou o trabalho da bancada federal, para destravar a construção da Ferrovia em Brasília. “Precisamos ter vários modais de transporte, ferroviário, rodoviário e até aquaviário”, pontuou ele.

A visão foi compartilhada pelo prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio, para quem “não se pode mais suportar se viver com uma só forma de transporte no país”.

Estiveram presentes os deputados estaduais Nininho, Carlos Avalone, Dr. Eugênio,  Xuxu Dal Molin, deputado eleito Beto Dois a Um, os secretários: chefe da Casa Civil, Rogério Gallo, de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, de Comunicação, Laice Souza, de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, os suplentes de senador Fábio Garcia, Margareth Buzetti e Mauro Carvalho, os prefeitos de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio, Primavera do Leste, Leonardo Bortolin, de Lucas do Rio Verde, Miguel Vaz, de Nova Mutum, Leandro Félix, de Itiquira, Fabiano Dalla Valle, de Juscimeira, Moisés dos Santos, de Alto Taquari, Marilda Sperandio, de Campo Verde, Alexandre de Oliveira, presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso, Gustavo de Oliveira.