20.2 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 23 abril, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICOGOV-MTGoverno de MT vai investir R$ 7 milhões na ampliação de serviços...

Governo de MT vai investir R$ 7 milhões na ampliação de serviços de internet nas escolas da rede estadual

Recursos são para contratação de no mínimo 200 megabits e para compra de roteadores/Access Point (WiFi)
Por CenárioMT

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) vai repassar cerca de R$ 7 milhões para todas as escolas da rede estadual contratarem serviço de internet com no mínimo 200 megabits, adquirirem roteadores e prover melhorias na infraestrutura de cabeamento das salas de aulas, com roteamento de sinal para cobertura (WiFi) de todos os espaços da escola.

Levantamento feito pela Seduc definiu que o valor, para custear a internet por um ano, vai de R$ 4.800,00 a R$ 14.400,00. Esse custo varia de acordo com o tamanho da escola, número de alunos matriculados e o preço médio do serviço de internet em cada município.


--Continua depois da publicidade--

O repasse descentralizado será feito em duas parcelas, por meio do Plano de Desenvolvimento da Escola (PDE). As parcelas serão transferidas nos meses de março e setembro.

Secretário de Estado de Educação, Alan Porto explica que o encaminhamento dessa verba diretamente às escolas visa garantir autonomia aos diretores na contratação da empresa. Destaca que além do repasse, a Seduc também dará todo o suporte necessário para garantir um serviço de qualidade.

“Os investimentos em tecnologia estão entre nossas prioridades. Além dos repasses para garantir a internet, a Seduc vai adquirir 12 mil notebooks que serão utilizados pelos professores em sala de aula e 40 mil notebooks educacionais para os alunos, com plataforma educacional, estudo dirigido, etc…”.

O secretário lembra que o Estado vai investir, até 2022, R$ 936 milhões na educação, para melhorias na estrutura física das escolas, na ampliação da tecnologia e na área pedagógica.


--Continua depois da publicidade--

Verba adicional

As escolas que precisarem de verba adicional devem fazer pedido formal à Seduc-MT, seguindo orientações que constam da Instrução Normativa 002 de fevereiro de 2019.

Além das escolas regulares, os recursos são enviados para as assessorias pedagógicas e Diretorias Regionais de Ensino (DREs/Cefapro). Já as escolas estaduais do campo, quilombolas e indígenas devem pedir a verba seguindo a Instrução Normativa 002 de fevereiro de 2019.

Verba descentralizada

Além do repasse feito pela Seduc, de forma direta, as escolas ainda possuem outros programas, oferecidos pelo governo federal, para melhorar a internet.

Hoje, 233 escolas estaduais de Mato Grosso fazem parte do programa Educação Conectada. Já o sinal do Programa Banda Larga chega a 472 unidades, mas apenas 122 utilizam.

Existe ainda o Programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac), responsável por conectar à internet escolas em áreas remotas. Em Mato Grosso são 240 escolas beneficiadas, mas só 28 fazem uso deste recurso.

O professor Edevamilton de Lima Oliveira, do Núcleo de Tecnologia Educacional da Seduc, explica que a secretaria fez o levantamento dos recursos disponíveis para auxiliar as escolas na gestão. “Apesar da maioria das escolas receber o sinal de internet pelo Programa Banda Larga, a maioria não usa, às vezes até por desconhecimento. E esse programa permanecerá ativo até dezembro de 2025”, exemplifica.

Uma cartilha foi desenvolvida pela Seduc explicando todos os recursos disponíveis, os parâmetros que devem ser usados pelos gestores ao decidir pelo serviço, além de orientações sobre os requisitos mínimos necessários em relação aos serviços de internet e equipamentos para distribuir o sinal, para que haja cobertura em todos os ambientes da escola.

 


© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

DATA ESPECIAL
Acilve: Campanha do Dia das Mães terá prêmios em dinheiro e vales-compras
abril 22, 2021
NA JUSTIÇA
MP denuncia Luverdense por suposta irregularidade em jogo da Copa do Brasil
abril 22, 2021