Governador entrega 150 óculos inteligentes a estudantes e professores: “Vão ter condição de vida muito melhor”

Equipamento permite aos alunos cegos ler e reconhecer rostos, produtos e cores

Fonte: CenárioMT

governador entrega 150 oculos inteligentes a estudantes e professores vao ter condicao de vida muito melhor”
Estudante da rede estadual testa óculos inteligentes junto do governador Mauro Mendes - Foto por: Mayke Toscano/Secom-MT

O governador Mauro Mendes afirmou que os óculos inteligentes com dispositivo de leitura, entregues pelo Estado nesta quarta-feira (06.04), vão dar uma “condição de vida muito melhor” a 150 estudantes e professores cegos da rede estadual, beneficiados com a ação.

A entrega simbólica ocorreu no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, e vai beneficiar 14 municípios. 

Durante o evento, o equipamento foi testado e um dos estudantes com deficiência visual conseguiu, por meio dos óculos, ler uma manchete de revista, identificar uma cédula de dinheiro e reconhecer a cor de uma carteira. 

[-CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE-]

“Confesso que me emocionei muito vendo os alunos, crianças, mães, pais, que representam essas pessoas. São mato-grossenses que, através dessa tecnologia, vão ter uma condição de vida muito melhor. É algo extraordinário para os alunos”, destacou o governador.

O dispositivo adquirido pelo Governo de Mato Grosso se chama OrCam MyEye, e possibilita identificar produtos por meio de códigos de barras, reconhecer cores com um simples toque e, por ser dotado de leds, opera também no escuro. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os óculos contam com reconhecimento automático de notas de dinheiro, informa a hora e a data ao girar o punho como se estivesse com um relógio; tem câmera intuitiva acoplada à armação, que fotografa, escaneia e transforma textos em português, inglês e espanhol de qualquer superfície em áudio instantaneamente.

O aparelho possui controle de velocidade, possibilitando a leitura de 100 a 250 palavras por minuto, permite escolher entre voz masculina e feminina, pausar, adiantar ou retroceder a leitura. Tudo isso em modo off-line, sem a necessidade de internet.

“Vamos trabalhar para que essa tecnologia traga mais alegria e oportunidade para todas essas pessoas. Precisamos ajudar aqueles que mais precisam do amparo do Estado, com justiça e igualdade. E vamos agora estudar uma forma de também poder levar esse benefício para as redes municipais de ensino”, adiantou Mauro Mendes.