Valorização do leite ao produtor reflete oferta limitada

Fonte: CenárioMT

Stand SEAF Leite

Pelo quinto mês consecutivo, o preço do leite captado em março fechou em alta, registrando um aumento de 4,1% e alcançando R$ 2,3290 por litro na “Média Brasil” do Cepea. Com esse resultado, o preço ao produtor acumulou uma alta real de 12,9% no primeiro trimestre de 2024, considerando valores deflacionados pelo IPCA de março. A valorização deve-se à redução da oferta no campo, uma tendência que deve continuar sustentando os preços. Pesquisas em andamento do Cepea indicam que, em abril, os valores do leite podem subir em torno de 5%, considerando-se a Média Brasil.

As enchentes no Rio Grande do Sul afetaram significativamente o setor lácteo brasileiro. Colaboradores consultados pelo Cepea afirmaram que as áreas afetadas em todo o estado e os cortes de estradas e rodovias estão prejudicando a circulação de insumos, leite cru e lácteos. Além disso, a falta de energia elétrica e de água tem impactado diversas regiões, refletindo qualidades em toda a cadeia produtiva. Pesquisadores do Cepea alertam que o comportamento sazonal dos preços do produtor pode ser alterado devido a essas condições adversas.

O movimento de alta nos preços dos derivados lácteos, apresentados por três meses consecutivos, perdeu força em abril. A pressão dos canais de distribuição, que alegam enfraquecimento da demanda, dificultou o repasse dos aumentos da matéria-prima para o segmento de lácteos.

Após três meses seguidos de queda, as importações brasileiras de derivados lácteos voltaram a avançar em abril, com um aumento de 9,3% em relação a março. Em contrapartida, as exportações caíram 60% no mesmo período, ampliando o déficit da balança comercial. Em volume, o déficit se ampliou em 15,7%, chegando a aproximadamente 189,8 milhões de litros em leite equivalente, resultando em um saldo negativo de US$ 84,7 milhões.

O segundo trimestre de 2024 começou com o Custo Operacional Efetivo (COE) da leiteira pecuária em queda. Em abril, houve um recuo de 1,88% na “Média Brasil” (bacias de BA, GO, MG, SC, SP, PR e RS), conforme pesquisas do Cepea. Os custos menores, somados à alta no preço do leite pago ao produtor, resultaram em um aumento de 31% na margem bruta (equivalente a 12 centavos por litro de leite) de março para abril, conforme cálculos do Cepea em parceria com a Confederação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com base em propriedades típicas amostradas no projeto Campo Futuro.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.