Soja: mercado brasileiro vive momento aquecido

Fonte: CenárioMT

Colheita de soja. Governo retoma Programa de Estoque Público de Alimentos. Foto: Wenderson Araujo/Trilux
Foto: Wenderson Araujo/Trilux

As negociações do complexo soja estão aquecidas no mercado brasileiro, impulsionadas por uma demanda robusta tanto no mercado interno quanto no externo, além da valorização do dólar frente ao Real. Segundo pesquisadores do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), essa combinação de fatores resultou em uma elevação dos preços no mercado spot nacional, com destaque para o óleo de soja, que na parcial de junho atingiu a maior média do ano em termos reais.

A demanda firme das indústrias alimentícias e de biocombustíveis, juntamente com a maior demanda internacional, tem intensificado a disputa pelo óleo de soja. Este cenário fez com que os prêmios de exportação do óleo de soja no Brasil voltassem aos níveis observados em junho de 2022.

Apesar do aquecimento no mercado, a oferta de soja no Brasil está menor. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que a produção nacional de soja será de 147,35 milhões de toneladas, representando uma queda de 4,7% em relação à temporada passada. As exportações também estão previstas para serem menores, com uma estimativa de 92,43 milhões de toneladas, o que significa uma redução de 9,3% comparado ao ano anterior.

Este cenário de oferta restrita, aliado a uma forte demanda e à valorização do dólar, contribui para a elevação dos preços e reflete a complexidade e a dinâmica do mercado de soja no Brasil.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.