Preços da soja mantêm alta no mercado doméstico em junho

Fonte: CenárioMT

Devedora cedeu 6. 800 hectares de terras cultiváveis ao grupo agropecuário para a produção de soja - Foto por: Marcos Vergueiro/Secom-MT

Os preços da soja mantiveram uma trajetória de alta no mercado doméstico, registrando em junho as maiores médias do ano, em termos reais (IGP-DI de maio). Segundo o Indicador ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá, a soja atingiu R$ 138,92 por saca, enquanto o Indicador CEPEA/ESALQ – Paraná registrou R$ 133,98 por saca de 60 kg, representando aumentos de 2,1% e 2,4%, respectivamente, em relação ao mês anterior (maio de 2024).

Pesquisadores do Cepea apontam que a alta nos preços é impulsionada pela firme demanda internacional pelo produto brasileiro e pela valorização externa da soja. Além disso, muitos sojicultores estão resistindo a comercializar grandes volumes, esperando que a taxa cambial elevada continue favorecendo as exportações e, consequentemente, mantenha os preços do grão elevados no Brasil.

No acumulado do primeiro semestre de 2024, os embarques de soja somaram 64,13 milhões de toneladas, um recorde para o período e 2,2% superior ao volume escoado no mesmo intervalo de 2023, conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Esta combinação de alta demanda, valorização externa e expectativa de manutenção de um câmbio favorável está sustentando os preços da soja no mercado interno, beneficiando os produtores brasileiros e colocando o país em uma posição forte no mercado global de commodities agrícolas.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.