Perspectivas de oferta e demanda de arroz no Brasil para 2024

Fonte: CenárioMT

É mentira que arroz importado terá agrotóxicos proibidos no Brasil

Os novos dados de oferta e demanda de arroz no Brasil, recentemente divulgados pela Conab e analisados pelo Cepea, trazem boas notícias para os estoques de dezembro de 2024. As estimativas indicam que os estoques serão melhores do que os previstos até abril de 2024, um mês antes das enchentes no Rio Grande do Sul. Com isso, o ambiente de incertezas quanto ao abastecimento parece ter se dissipado.

Os novos números apontam uma disponibilidade interna de arroz maior do que a de 2023, o que deve gerar excedentes amplos. Com a possibilidade de exportações menores, os estoques em dezembro de 2024 são projetados para crescer em relação aos de dezembro de 2023.

No mercado spot de arroz em casca do Rio Grande do Sul, o levantamento do Cepea revela divergências entre agentes. Após as polêmicas e suspeitas de fraudes no leilão de importação organizado pelo Governo Federal, que resultaram no cancelamento do evento no último dia 12, produtores recuaram das negociações.

Por outro lado, do lado das indústrias, pesquisadores do Cepea explicam que a redução nas vendas de arroz beneficiado fez com que muitas indústrias diminuíssem ou mantivessem as ofertas do início da semana passada, aguardando uma melhor definição do cenário.

Essas mudanças no mercado de arroz indicam um cenário de maior estabilidade para o final de 2024, com estoques suficientes para atender à demanda interna, mesmo diante das incertezas anteriores causadas por eventos climáticos e questões comerciais.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.