Período do plantio de soja é debatido e produtores querem ampliar o prazo em Mato Grosso

Uma decisão do Tribunal de Justiça limitou o período de plantio entre 16 de setembro a 31 de dezembro. Classe produtora quer expandir para início de fevereiro

Fonte: CenárioMT

plantio de soja em mato grosso deve iniciar em 16 de setembro
Semeadura da soja - Foto por: Lenine Martins/Secom

O período de plantio da safra de soja em Mato Grosso voltou a ser alvo de debate. Na segunda-feira (17), a Assembleia Legislativa realizou audiência pública. Foram convidados profissionais ligados à agricultura para apresentar dados de um estudo feito em diferentes regiões do Estado durante três safras.

Uma decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso limitou o plantio no período de 16 de setembro a 31 de dezembro. Desta forma, foi suspensa uma norma do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Ela estendia o calendário de plantio do grão para até 3 de fevereiro.

Segundo a promotora de Justiça Ana Luiza Peterlini, a preocupação do Ministério Público Estadual (MPE) é relacionada a disseminação da ferrugem asiática. Além disso, há risco de eventuais prejuízos ao meio ambiente e ao estado. Essa posição baseia-se em informações levantadas junto a instituições. Ela citou a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Instituto de Defesa Agropecuária (Indea/MT), a fundação Mato Grosso e o Consórcio Antiferrugem.

Falando em nome da classe produtora, o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Fernando Cadore, disse que a entidade é contrária à decisão que alterou o calendário de plantio. Ele afirmou existir um estudo científico que corrobora a viabilidade do plantio de soja em fevereiro. “O produtor de soja depende da soja para sua subsistência, então a Aprosoja jamais defenderia uma pauta que não fosse sanitariamente segura e representasse risco à produção”, ressaltou.

[Continua depois da Publicidade]

Pesquisa

Durante a audiência pública foram apresentados dados de uma pesquisa feita pela Universidade de Viçosa (MG). Os pesquisadores Erlei Melo Reis e Laércio Zambolim afirmaram que, além de viável tecnicamente, o cultivo da soja em fevereiro é econômica e ecologicamente sustentável.

O estudo foi realizado durante três safras, em oito regiões de Mato Grosso. Segundo ele, são duas as principais vantagens do cultivo da soja em fevereiro: menor intensidade da ferrugem e menor número de aplicação de fungicidas. Os motivos para isso, conforme os pesquisadores, é que no mês de fevereiro há menor frequência de chuvas, declínio da temperatura, menor tempo no campo, menor tempo de armazenamento e melhor qualidade da semente.

Um projeto de lei foi apresentado com o objetivo de estabelecer o período de semeadura de soja em Mato Grosso entre os dias 16 de setembro a 3 de fevereiro de cada ano.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.