Levantamento analisa infraestrutura de 17 escolas municipais e estaduais de MT

Levantamento do TCE aponta 238 irregularidades em 17 escolas de Cuiabá, Várzea Grande e Cáceres

0
Foto: TCE-MT/Divulgação

O Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) homologou, na sessão extraordinária realizada nesta terça-feira (20), levantamento realizado pela Secretaria de Controle Externo de Educação e Segurança Pública em 17 escolas municipais e estaduais localizadas em Cuiabá, Várzea Grande e Cáceres.

O estudo, finalizado em dezembro de 2019, faz parte do Programa “Visita às Escolas”, que tem por objetivo avaliar a infraestrutura, incluindo estrutura elétrica, hidráulica, mobiliário, pintura, iluminação, climatização e merenda escolar. Criado em 2016, o programa já avaliou a situação de 78 escolas municipais e estaduais em 18 municípios de Mato Grosso.

Relator do levantamento, o conselheiro João Batista Camargo Junior, destacou que, inicialmente, das 17 escolas municipais e estaduais de Cuiabá, Várzea Grande e Cáceres foram detectadas 238 inconformidades. Sendo assim, os gestores foram notificados para que encaminhassem ao TCE-MT planos de ação com medidas para corrigir ou mitigar os problemas identificados nos relatórios preliminares individualizados.

Após a análise dos planejamentos apresentados, a unidade de fiscalização realizou vistoria in loco para checar as reformas e ações promovidas pelos municípios. Por fim, a equipe técnica concluiu que das 238 inconformidades, 45 foram solucionadas, 143 não foram resolvidas e 50 estavam em processo de execução.

Os levantamentos realizados pelas unidades técnicas do TCE-MT têm o objetivo de promover diagnóstico com a finalidade de identificar fragilidades, determinar a adoção de medidas corretivas e/ou propor melhorias na unidade gestora fiscalizada.

Em seu voto, o conselheiro João Batista lembrou que a ferramenta é um importante instrumento, que permite a fiscalização quanto aos aspectos contábeis, financeiros, orçamentários, operacionais e patrimoniais dos órgãos e entidades jurisdicionados, permitindo uma ampla avaliação técnica por parte da Corte de Contas.

Clique aqui e confira o vídeo completo do julgamento


Amazonia 03 de Junho