Doze pessoas são presas durante operação no município de Colniza

0

A operação integrada “Vitae II”, que foi realizada no município de Colniza (a 1.042 km a Noroeste de Cuiabá) terminou com a prisão de 12 pessoas suspeitas de envolvimento em crimes de homicídio e tráfico de drogas na região. Foram três dias de atividades repressivas e ostensivas na cidade, com o cumprimento também de sete mandados de buscas e apreensões. A operação foi deflagrada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

Ainda no período da operação integrada, que começou na quarta-feira (29.04) e terminou na sexta-feira (01.05), na região urbana e rural do município, 185 pessoas e 90 veículos foram abordados e duas armas de fogo aprendidas. Peritos da Politec realizaram sete exames de lesões corporais e sete identificação criminais.


-Continua depois da publicidade ©-

As prisões foram pedidas à Justiça após investigações de crimes que ocorreram nos últimos meses na região. A polícia não descarta que os presos estejam envolvidos em outros crimes, por isso segue com as apurações.

“O empenho das forças de segurança e o comprometimento dos profissionais da Risp de Juína foi primordial para o êxito dessa operação policial na região. A Sesp tem buscado a atuação integrada entre as Instituições com ações preventivas e repressivas no enfrentamento aos principais índices criminais, principalmente as ocorrências contra a vida e o tráfico de drogas. Nesta segunda edição da operação Vitae, assim como na primeira, que foi realizada na região de Primavera do Leste, os objetivos foram alcançados. Nossa meta é expandir ainda mais a realização de operações integradas em todo estado”, enfatiza o secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM Victor Fortes.


Além da região urbana de Colniza, as ações repressivas e ostensivas foram realizadas nos distritos e na zona rural do município, que compõem a Região Integrada de Segurança Pública (Risp), que tem como cidade polo o município de Juína.


--Continua depois da publicidade ©--

Ao todo, cerca de 200 profissionais da Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Sistema Penitenciário, Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e as forças especializadas: Batalhão de Operações Especiais (Bope), Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (Rotam), Gerência de Operações Especiais (GOE), Força Tática e Serviços de Operações Especializadas (SOE), participaram da operação.