‘Pico’ do coronavírus em MT deve ser entre final de abril e início de maio, diz secretário

0
Base Aérea de Anápolis ,novo coronavírus,avaliações clínicas, coronavírus, covid-19, repatriados - © Warley de Andrade/TV Brasil

O ‘pico’ dos casos de coronavírus em Mato Grosso deve acontecer entre o final do mês de abril e início do mês de maio, afirmou o secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo no boletim divulgado no final da tarde desta terça-feira (24). Segundo ele, o Estado se prepara com a construção de 180 novos leitos de enfermaria e 30 de UTI no Hospital Metropolitano de Várzea Grande.

Gilberto explicou que a secretaria realizou um levantamento de sua estrutura hospitalar para modificar seu perfil. Atualmente, são 543 leitos clínicos e de enfermaria e aproximadamente 179 de UTI, somente nos hospitais estaduais. No entanto, outras alternativas estão sendo buscadas para dar conta do atendimento, principalmente neste pico.

Uma destas alternativas é a construção emergencial do Hospital Metropolitano de Várzea Grande, com estrutura de 180 leitos de enfermaria e 30 de UTI. Além disso, o antigo Pronto Socorro Municipal de Cuiabá e unidades do interior também serão voltadas para o atendimento de pacientes com COVID-19.

“Se ultrapassarmos o limite da nossa capacidade, teremos que adotar medidas suplementares”, afirmou Gilberto. O secretário também lembrou que 80% das pessoas que forem infectadas terão casos leves, algumas assintomáticas, e outras 20% terão apenas febre leve, sem dificuldade para respirar e devem ficar em casa confinados. “15% desses vão necessitar de atendimento hospitalar, e destes, de 3 a 5% precisarão de UTI”, explicou. A forma de prevenção ainda é a mesma: evitar o contato entre as pessoas, ficando em casa para, assim, reduzir o volume dos que vão precisar da assistência hospitalar.