Reitora renuncia o cargo da Universidade Federal de Mato Grosso

0
Myrian Serra, reitora da UFMT, enviou ofício à Associação Nacional do Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) — Foto: Maria Anffe/Gcom-MT

A reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Myrian Serra, comunicou o Ministério da Educação (MEC) sobre a renúncia dela do cargo a partir de 2 de março.

Em um ofício à Associação Nacional do Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), ela alega motivos pessoais.

“Agradeço à ANDIFES pelo apoio recebido. Fiz muitos amigos que são essenciais para a vida e para o exercício de nossa função. A partir de agora estarei em outras frentes, sempre em defesa da Educação Superior Autônoma, Pública, Gratuita, Democrática, Laica e Inclusiva”, diz trecho do comunicado.

Myrian está no cargo desde 2016. O mandato dela estava previsto para encerrar em outubro de 2020.

Doutora em alimentos e nutrição, Myrian Serra, antes se tornar reitora, tinha exercido os cargos de coordenadora de cursos, diretora de faculdade, pró-reitora de ensino e graduação e pró-reitora de assistência estudantil.

A UFMT informou que o vice-reitor, Evandro Aparecido Soares da Silva, aguarda o posicionamento do Ministério da Educação. Ele deve assumir a vaga, conforme o Estatuto da UFMT. A assessoria também divulgou uma carta aberta da reitora sobre a decisão de renunciar.

Veja a carta

“Desde 14 de outubro de 2016, assumi com orgulho, a reitoria da UFMT. Aqui, vivi a maior parte de minha vida. Tive a oportunidade em ser Estudante, Professora, Gestora e, agora, Reitora. Uma vez UFMT, Sempre UFMT.

Minha gratidão aos estudantes, servidores e colaboradores que, mesmo em campos distintos, sempre lutaram e defenderam a UFMT. Com especial carinho, agradeço à toda a equipe que convivi ao longo da gestão. Mesmo em momentos difíceis, sempre me ajudaram e me deram forças para superar os desafios diários.

Por razões de cunho pessoal, comunico a minha renúncia ao Cargo de Reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a partir de 02 de março de 2020. À não permanência no Cargo de Reitora significa respeito à gestão e a toda a comunidade universitária, bem como a minha história de coragem, compromisso e seriedade com a educação.

A UFMT Completará 50 anos. Somos um coletivo, e, seremos tão fortes quanto for a nossa união.

Cito o poeta Mato-grossense Manoel de Barros:

A maior riqueza do homem é a sua incompletude.

Nesse ponto sou abastado.

Palavras que me aceitam como sou

– eu não aceito.

Não aguento ser apenas um sujeito que abre portas,

Que puxa válvulas,

Que olha o relógio,

Que compra pão às 6 da tarde,

Que vai lá fora,

Que aponta o lápis,

Que vê uva ETC. ETC.

Perdoai. Mas eu preciso ser Outros.

A partir de agora estarei em outras frentes, sempre em defesa da Educação Superior Autônoma, Pública, Gratuita, Democrática, Laica e Inclusiva.”