Cães e gatos com sinais de desnutrição são encontrados em situação precária em Praia Grande, SP — Foto: G1 Santos

Policiais Militares de Praia Grande, no litoral de São Paulo, flagraram uma situação de maus-tratos envolvendo um jovem de 22 anos com deficiência, 16 cães e oito gatos, todos reunidos em um imóvel em meio à fezes e sem alimentação. Duas pessoas foram presas durante a ocorrência.

Conforme apurado pelo G1, o caso aconteceu na manhã da última segunda-feira (30) na Avenida Julio Prestes de Albuquerque, no bairro Nova Mirim, após a PM ter sido acionada para atender a uma ocorrência de desentendimento entre vizinhos no interior de um imóvel. No local, um homem armado com uma faca passou a ameaçar a equipe.

Após as ameaças, os policiais ordenaram que o homem soltasse a faca. No entanto, ele desobedeceu as autoridades, foi desarmado e detido pelas equipes. Durante a ação, um segundo morador, afirmando ser sobrinho do homem preso, saiu da residência e ameaçou os policiais, também armado com uma faca.

Segundo a PM, os policiais tiveram que solicitar reforços para deter o morador, que se escondeu no interior do imóvel. Resistindo à prisão, o suspeito ficou ferido ao ser abordado pelas autoridades e foi encaminhado ao Pronto Socorro (PS) Quietude.


No interior da casa onde aconteceu o desentendimento, a equipe encontrou um outro rapaz, de 22 anos, que também afirmou ser sobrinho do agressor. O jovem, que explicou sofrer de problemas psiquiátricos, apresentava sinais de desnutrição e apontou à PM que não tomava banho há vários dias. Ele também foi encaminhado ao PS Quietude.


--Continua depois da publicidade ©--

Além do jovem, os policiais também localizaram cerca de 16 cães e oito gatos, todos em

Cães e gatos com sinais de desnutrição são encontrados em situação precária em Praia Grande, SP — Foto: G1 Santos

meio à fezes e sem a devida alimentação. A PM afirma que vereadores do município acionaram uma ONG para que os animais fossem recolhidos da residência. Já o jovem permanece internado no pronto-socorro, onde recebe atendimento médico.

Ainda segundo a Polícia Militar, ambos os suspeitos que ameaçaram a equipe foram detidos e o caso foi encaminhado à Delegacia de Polícia Sede de Praia Grande, onde foi registrado e permanece sob investigação.



--PATROCINADO--