Parece que foi ontem que os brasileiros pararam para assistir às cerimônias e aos jogos eletrizantes das Olimpíadas realizadas no Rio de Janeiro. Na ocasião, alguns brasileiros de sorte puderam ver de perto lendas do esporte mundial como Usain Bolt, Michael Phelps, Simone Biles, além das históricas 23 medalhas de ouro dos atletas brasileiros.

Parece que foi ontem, mas o tempo passa e já faz quase 3 anos deste evento. E, como os jogos olímpicos acontecem de 4 em 4 anos, em 2020 vamos voltar a viver o clima de uma das maiores – e melhores – competições esportivas do mundo. A cidade sede, desta vez, será a capital do Japão, Tóquio.

Agora se você fez planos de economizar dinheiro para ver os jogos no Japão e, durante este tempo todo, não conseguiu guardar nenhum centavo, saiba que nem tudo está perdido. Ainda é possível viver o sonho olímpico.

Algumas informações sobre o Japão

Antes de descobrir quais gastos cortar para poder acompanhar as Olimpíadas de Tóquio, é necessário saber algumas informações sobre o país. 

Moeda japonesa

O Japão é um país capitalista muito desenvolvido e tem a sua moeda própria: o iene (Yen). E, obviamente, nas Olimpíadas, a moeda que você vai precisar ter é a local, ou seja, o dólar não costuma ser aceito para as transações no país.

Mas, atenção, os ingressos para os jogos olímpicos são comercializados no Brasil em dólar, ou seja, os tickets que você comprar para os jogos serão pagos considerando a cotação do dólar.     

População

O Japão possui mais de 125 milhões de pessoas e a sua densidade demográfica é alta já que a extensão territorial do país não é muito grande: são apenas 377 mil km quadrados.

Quando serão os Jogos Olímpicos de Tóquio

Os Jogos Olímpicos de Tóquio são o trigésimo segundo da história moderna. Na capital japonesa, os jogos vão acontecer entre os dias 24 de julho e 9 de agosto de 2020.

Como ir aos Jogos Olímpicos

Uma viagem ao Japão costuma ser cara, isso porque são muitas horas de viagem no avião e o custo de hospedagem no país não costuma ser muito baixo. E, para ver os jogos olímpicos, o turista tem que abrir mesmo a carteira, principalmente porque os ingressos, com boa vista, não costumam ser muito baratos.

O ideal para fazer uma viagem deste porte é mesmo poupar um pouco mês a mês. No entanto, se você tem o sonho de vivenciar a experiência olímpica em um país estrangeiro, saiba que ainda dá tempo de guardar dinheiro para visitar Tóquio em 2020.

Corte os gastos supérfluos

Todo especialista em finanças que se preze vai dizer que, para realizar algum sonho ou projeto que demande certa quantia de dinheiro, é necessário cortar todos os gastos supérfluos.

Isso não significa que você vai ter que abrir mão de todos os momentos de lazer com sua família ou amigos, mas talvez reduzi-los. Então, ao invés de sair todo fim de semana, escolha um no mês para se reunir com as pessoas queridas.

Também evite comprar coisas das quais você não tem necessidade, isto é, livre-se das compras impulsivas e do acúmulo de produtos que não lhe são verdadeiramente úteis.

Compre as passagens com as milhas do cartão 

Outra dica importante para tentar visitar Tóquio durante os jogos olímpicos é comprar as passagens aéreas com as milhas dos cartões de crédito. Muitas vezes as companhias aéreas permitem que os tickets sejam pagos, pelo menos em parte, com os pontos acumulados das grandes bandeiras de cartão de crédito.

E esteja preparado: os voos demoram mais de 24 horas e, também por isso, costumam ser um pouco caros.

Considere fazer uma renda extra

Para alcançar o sonho de presenciar uma Olimpíada em outro país, com o pouco tempo que resta até a data da inauguração do evento, é imprescindível tentar fazer uma renda extra. E vale de tudo, desde vender os objetos que não têm mais uso para você e sua família, até fazer alguns bicos.

Sabe falar inglês fluentemente? Que tal dar um reforço para quem precisa? Tem carro próprio e gosta de dirigir pela cidade? Então por que não tentar ser motorista de aplicativos nos fins de semana?

É claro, antes de entrar nestas aventuras, é necessário ponderar os gastos das atividades extras e o quanto elas podem render – só entre nesta onda se for ter lucro.

Viu só como com um pouquinho de sacrifício é sim possível ver os jogos olímpicos em Tóquio?