Estudo revela os maiores problemas dos casais na cama

Homens e mulheres têm problemas semelhantes no sexo

0
Foto Pixabay License

Um estudo realizado na pela Universidade de Waterloo, no Canadá, revelou um dado interessante. Homens e mulheres relatam os mesmos problemas na hora H e com o mesmo nível de importância. A pesquisa pode ser testada na prática, em uma roda de conversa com os amigos e as amigas, já que falar da relação com o outro é um dos assuntos favoritos de muita gente.

Mais de 100 casais heterossesuxais em relacionamento de longo prazo responderam sobre problemas que são mais prováveis de aparecer no quarto.  A principal  autora do estudo, Siobhan Sutherland, diz que grande parte da pesquisa realizada até agora se concentrou na disfunção sexual individual relatada por homens e mulheres, e não em questões compartilhadas que afetam a vida sexual de um casal.

Com essa pesquisa, pode-se refletir bastante sobre como anda o nosso próprio relacionamento. Afinal de contas, o que acontece entre quatro paredes interessa muito, e nem sempre um simples presente faz a diferença no bom relacionamento do casal.

Não é preciso ser especialista para saber que existem maneiras de melhorar a relação. Como dar aquela apimentada quando as coisas não estão lá grandes coisas. Uma das formas é convidar o parceiro para sair, jantar fora, fazer uma surpresa mesmo, algo que o outro não espera. E isso vale também para outras forma de relacionamento, para os amigos por exemplo, afinal, sempre vale a pena valorizar as pessoas que nós amamos.

De acordo com o site universodeles.com.br, muitos homens costumam se preocupar em agradar as mulheres apenas em datas especiais, como Dia dos Namorados ou aniversário da parceira. No entanto, agradar um ao outro em um relacionamento é algo que deve ser praticado todo dia, tanto nas tarefas comuns como, também na cama.

A pesquisa

39% dos homens participantes e 36% das mulheres identificaram a frequência do sexo como o problema mais consistente que enfrentam em seu relacionamento íntimo.

Foram ouvidos  117 casais, heterossexuais, casados ou que já estivessem morando juntos por um período mínimo de dois anos.

A duração média das relações envolvidas no estudo pairou pouco acima de 10,5 anos.

Os dados mostraram que 33 por cento das mulheres e 32 por cento dos homens apontaram o início do sexo como uma barreira chave, enquanto 25 por cento dos homens e mulheres indicaram que mostrar interesse em sexo era um problema persistente.

Para dar certo, uma relação depende de inúmeros fatores, coisas que todo mundo já sabe: química, respeito, compromisso, lealdade, fidelidade e por aí vai. Agora, depois dessa pesquisa, dá de pensar também em maneiras de conversar e resolver os problemas na cama, que muitas vezes podem ser as mesmas questões que afligem o casal.

Mas a falta de diálogo pode afastar e deixar a situação embaraçosa. Então, para facilitar, depois dessa leitura, convide a pessoa para uma boa conversa, quem sabe para sair e beber algo. Aproveite que esse clima de junho é bem propício para isso e melhore sua relação entre quatro paredes e fora do quarto também.