;
;
;
;
;
;
;

Empresa classificadora de algodão é tomada por fogo, na tarde dessa sexta-feira (07), no setor industrial de Lucas do Rio Verde-MT. Ainda não se sabe ao certo o que provocou o incêndio que destruiu todas as amostras de algodão que estava estocada para análise.

De acordo com o genro do proprietário da empresa que presta serviços às diversas algodoeiras do município, André Almeida, provavelmente um pingo de solda teria caído em um dos fardos do algodão, iniciando o incêndio.

Algumas pessoas trabalhavam no local quando as chamas iniciaram, mas ninguém se feriu.

“Ao que indica pelo menos algumas pessoas me falaram, que um pingo de solda pegou em um dos fardos de algodão e ninguém percebeu e na hora que viram, já estava uma lavareda. Mas vamos ver o que realmente aconteceu”, disse Almeida, não sabendo informar se a empresa tinha seguro contra sinistro.

As chamas foram controladas por equipes do Corpo de Bombeiros Militar, que usou o Auto Bomba Tanque (ABT) com auxilio de caminhões pipas e hidrantes de empresas vizinhas.

“Nossa equipe se descolou com bastante rapidez, porém, o fogo já estava bem grande. A equipe conseguiu controlar o incêndio. É um material de difícil controle, pois o algodão queima com bastante facilidade, porém a água penetra com muita dificuldade”, salientou o comandante da 13ª Cia Independente de Bombeiros Militar, Capitão BM Alex Queiroz.

Nesse momento a equipe de bombeiros permanece no local fazendo o rescaldo do material que sobrou.

“Ainda tem bastante fumaça e não está pegando mais fogo. Porém permanece o calor e as chances desse incêndio voltar é muito grande”, comentou.

Uma máquina pá carregadeira está auxiliando nos trabalhos de remoção dos fardos de algodão.

“Essa máquina está revirando esse material para tentar resfriar em profundidade, pois não adianta apenas jogar água por cima, pois não penetra com tanta facilidade nos fardos de algodão. Mas de forma geral, o incêndio está controlado”, finalizou Queiroz.

O prédio onde as chamas se espalharam, também está instalada a residência do proprietário da empresa, que está em viagem com a família. A princípio a estrutura física do local não foi abalada.