Em Mato Grosso Ipem doa ovos de páscoa para assistência social

Produtos foram coletados durante a fiscalização e entregues após a autorização dos empresários

0

O Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem) entregou 27 quilos de produtos de Páscoa à Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc) nesta terça-feira (16). O material foi coletado durante uma operação realizada pela autarquia entre os meses de março e abril, sendo que após os ensaios, foi doado pelos empresários às crianças carentes.

Segundo a coordenadora de Fiscalização do Ipem, Jussara de Souza Amaral, são cerca de 300 ovos de páscoa, além de milho de canjica, chocolate em barra, leite de coco e demais ingredientes presentes nas guloseimas desse período. Todos foram coletados em 100 estabelecimentos de Cuiabá e Várzea Grande para as verificações legais, como peso, qualidade, compatibilidade com a idade indicada e composição em conformidade com o que é apresentado no rótulo.

“Dificilmente encontramos incoerências ou irregularidades, principalmente nas grandes marcas. Este ano, não foi diferente. Todas amostras passaram nos testes”, explica Amaral.

O presidente do Ipem, Bento Francisco Gomes Bezerra, explica que são coletados 13 ovos de cada tipo e parte deles são abertos para análises laboratoriais. Os demais ficam fechados caso não haja nenhuma irregularidade nos resultados.

Como todos atendiam as exigências legais, os donos dos estabelecimentos foram consultados sobre a possibilidade de doação e mais de 80% concordou. “Fizemos esta articulação porque entendemos que trabalhamos unificados e de forma colaborativa. Agora, o material será entregue para muitas crianças que sequer sonhavam com um ovo nesta Páscoa”.

Para a secretária-adjunta de Cidadania e Inclusão Socioprodutiva da Setasc, Rosineide Porcionato, a parceria é importante porque favorecerá muitas crianças que vivem em situação de vulnerabilidade. “Para elas, o ovo de pascoa tem um valor simbólico muito grande e os valores praticados no mercado tornam o acesso quase impossível”.

Porcionato acrescenta que os produtos serão encaminhados para o Núcleo de Ações Voluntárias (NAV), que é coordenado pela primeira-dama, Virgínia Mendes. Ela, junto com a equipe, definirá os contemplados e a estratégia de entrega.