Em Mato Grosso Ipem doa ovos de páscoa para assistência social

Produtos foram coletados durante a fiscalização e entregues após a autorização dos empresários

0

O Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem) entregou 27 quilos de produtos de Páscoa à Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc) nesta terça-feira (16). O material foi coletado durante uma operação realizada pela autarquia entre os meses de março e abril, sendo que após os ensaios, foi doado pelos empresários às crianças carentes.

Segundo a coordenadora de Fiscalização do Ipem, Jussara de Souza Amaral, são cerca de 300 ovos de páscoa, além de milho de canjica, chocolate em barra, leite de coco e demais ingredientes presentes nas guloseimas desse período. Todos foram coletados em 100 estabelecimentos de Cuiabá e Várzea Grande para as verificações legais, como peso, qualidade, compatibilidade com a idade indicada e composição em conformidade com o que é apresentado no rótulo.


Continua depois da publicidade-pix


“Dificilmente encontramos incoerências ou irregularidades, principalmente nas grandes marcas. Este ano, não foi diferente. Todas amostras passaram nos testes”, explica Amaral.

O presidente do Ipem, Bento Francisco Gomes Bezerra, explica que são coletados 13 ovos de cada tipo e parte deles são abertos para análises laboratoriais. Os demais ficam fechados caso não haja nenhuma irregularidade nos resultados.

-Continua depois da publicidade ©-

Como todos atendiam as exigências legais, os donos dos estabelecimentos foram consultados sobre a possibilidade de doação e mais de 80% concordou. “Fizemos esta articulação porque entendemos que trabalhamos unificados e de forma colaborativa. Agora, o material será entregue para muitas crianças que sequer sonhavam com um ovo nesta Páscoa”.

Para a secretária-adjunta de Cidadania e Inclusão Socioprodutiva da Setasc, Rosineide Porcionato, a parceria é importante porque favorecerá muitas crianças que vivem em situação de vulnerabilidade. “Para elas, o ovo de pascoa tem um valor simbólico muito grande e os valores praticados no mercado tornam o acesso quase impossível”.

Porcionato acrescenta que os produtos serão encaminhados para o Núcleo de Ações Voluntárias (NAV), que é coordenado pela primeira-dama, Virgínia Mendes. Ela, junto com a equipe, definirá os contemplados e a estratégia de entrega.





-Patrocinador-